Para quem gosta de música sem preconceitos - el Cabong

Artistas baianos em ação

A ilusão de cair do céu uma gravadora ou um milagre que banque bandas parece cada dia mais distante de quem faz música relevante nos dias de hoje. Os artistas baianos, talvez pelo Axé ter ganho tanto apoio financeiro, aparentemente demoraram um pouco mais que a média nacional, mas já encontram caminhos para destrincharem seus trabalhos. Quem é de fora de Salvador, se surpreende com bandas locais que estão fora da grande mídia e de gravadoras, promovendo temporadas em bares da cidade. Evidente que só algumas tem força pra tanto, mas é um triunfo. A articulação das bandas com produtores de fora do estado também é outro ponto que está avançando muito entre esses artistas, mesmo ainda muito longe do ideal. As bandas baianas estão aos poucos voltando a tocar em festivais fora do estado e fazendo turnês. Só precisam olhar também para os vários festivais que têm acontecido no interior do estado. Num ano como 2009, marcado por importantes lançamentos baianos, já era de se esperar que essa produçao ganhasse algum destaque, sejam com os nomes ainda residindo por aqui, seja com os que foram tentar a carreira fora.

Entre esses nomes, a Cascadura é um dos que mais tem conseguido desenvolver um trabalho progressivo e planejado. Com um excelente disco nas costas, “Bogary”, a banda fez uma infinidade de shows em Salvador, ganhou um público imenso (bem além daqueles costumeiros do circuito rock) e criou hits pessoais para muita gente na capital baiana. Depois de uma parada estratégica, a banda voltou com uma temporada de shows no Groove Bar (Barra) e prepara agora outro lançamento que promete bastante, o documentário-musical “Efeito Bogary”. O bacana é observar como a banda tem se mantido atualizada com o mercado atual, criando possibilidades e sempre apresentando novidades. Além dos shows, a banda lançou um novo site oficial, www.bandacascadura.com, algo que os artistas baianos deveriam se preocupar mais, e uma música inédita exclusiva na web, “Resumo dos Fatos”, composta por Fábio Cascadura e com participação especial de Rodrigo Lima, vocalista do Dead Fish.

Ouça a música aqui:
[gplayer href=”http://www.popup.mus.br/radioca/cascadura_resumo_dos_fatos.mp3″]Cascadura – “Resumo dos Fatos”[/gplayer]

No mesmo patamar está o Retrofoguetes, banda experiente e rodada, que mostra ainda ter muito combustível para queimar. Um dos caminhos que a banda criou para mostrar seu trabalho foi criar festas temáticas dentro de suas características. O “Retrofolia” é o melhor exemplo, valorizando a guitarra baiana como há muito tempo não se fazia, além do “Maravilhoso Natal do Retrofoguetes”, que ja rendeu um disquinho essencial com versões de músicas natalinas. A banda já sabe a dimensão que tem e vem explorando novos palcos. Depois de lançar o disco “Cha Cha Cha” no Teatro Castro Alves, o trio encarou outra manhã de domingo, dessa vez no Parque da Cidade, com um tremendo sucesso e mais de quatro mil pessoas presentes. O próximo passo é fora do estado, em festivais. Na agenda estão o Primeiro Campeonato Mineiro de Surfe (Belo Horizonte em outubro), o Festival Aumenta que é Rock (6 de novembro em João Pessoa) e Festival DoSol (07 de novembro em Natal). Além de alguns shows em Salvador já agendados, como no projeto Hoje é Dia de Esquina, dia 17 de novembro e o Maravilhoso Natal dos Retrofoguetes, em dezembro. Fora isso a banda esta concorrendo ao VMB deste ano na categoria banda instrumental. Bom, hein?

Para completar o trio das principais bandas de rock-pop de Salvador, Ronei Jorge e Os Ladrões de Bicicleta é outra cheia de novidades. A banda acaba de fazer um excelente show de lançamento do novo CD, “Frascos Comprimidos Compressas”, no Cine Teatro Sesc Casa do Comércio, e continua a temporada com apresentações no Groove Bar, 3 e 16 de outubro, e no Centro Cultural Plataforma, no dia 7 de o outubro. Ainda em outubro, a banda faz o lançamento do disco no Rio de Janeiro (dia 21 no Cinemathèque) e São Paulo (dia 22 no CB e 24 no Centro Cultural São Paulo). RJLB é outra banda que resolveu voltar a investir na internet, realizando ações interessantes na web. Se ainda devem um site mais completo para os fãs, pelo menos centralizam num local os links para as seis redes sociais onde estão presentes. Aliás, tão importante quanto um site é justamente estar presente nestas redes de forma ativa e isso finalmente a banda resolveu fazer, mergulhando de vez nesse universo. Com campanhas simples e criativas, o grupo tem realizado a divulgação do disco unindo as redes online com mídias mais tradicionais. Além de mostrar o trabalho para um novo público, acaba se aproximando ainda mais dos fãs.

Ouça uma das novas músicas aqui:
[gplayer href=”http://www.popup.mus.br/radioca/ronei_nova_nega.mp3″]Ronei Jorge e Os Ladrões de Bicicleta – “Você Sabe Dessas Coisas (Nega)”[/gplayer]

Nomes mais novos também criam alternativas

Não são apenas os veteranos que estão em intensa atividade. A instrumental Vendo 147 está com uma agenda cheia a partir de novembro, com shows na Bahia e fora dela. Inclui os festivais Aumenta Que é Rock (dia 6 em João Pessoa), Do Sol (dia 07 em Natal), Primeiro Campeonato Mineiro de Surfe (dia 19 em Belo Horizonte), além de um show em Recife dividindo o palco com a banda canadense Danko Jones (dia 5). Para completar tem show em Salvador dia 22 de novembro na Convenção de Tatooo, além de uma apresentação dentro de um cinema da capital baiana, ainda em negociação de data. Antecipando 2010 , já agendaram participação no Psychocarnival do ano que vem em Curitiba.

Bandas como a Vivendo do Ócio e a Formidável Família Musical, além da cantora Marcela Bellas, que resolveram apostar as fichas morando em outros estados, também estão seguindo a máxima que artista é igual a pedreiro, tem que ralar. Continuam realizando shows e participando de diversas atividades. A Vivendo do Ócio também concorre ao VMB, mas como Aposta do ano. Como tem sido praxe em votações desse tipo criaram campanhas para ampliar a votação no prêmio pela intrernet. O Melhor é que além de concorrer, o grupo vai tocar na cerimômina de premiação, dividindo o palco com nomes como Franz Ferdinand, Pitty, Móveis Coloniais de Acajú, entre outros. A banda, que está residindo em São Paulo, tem mantido ainda uma extensa agenda de shows na capital paulista. Já a Formidável Família Musical foi viver no Rio de Janeiro e também está com a agenda cheia. Além de recentes apresentações na Bahia, incluindo um bem suscedido show no palco principal do Festival de Inverno de Vitória da Conquista, o grupo tem feito diversos shows pela capital carioca. As duas bandas investem fortemente na internet, com sites nas redes sociais e muita divulgação de novidades pelos seus sites. Resultado, sites bem visitado e mais gente conhecendo a suas músicas. Trabalho semelhante ao da cantora Marcela bellas, que está residindo em São Paulo e recentemente lançou o disco “Será que Caetano vai Gostar?”. Sem previsão de shows em Salvador, ela disponibilizou o disco integralmente na internet, divulga seu trabalho e sua agenda no twitter e vem fazendo shows frequentes.

Sâo alguns exemplos, mas que se estendem por várias outras bandas. Desde a mais novatas, como a Elipê, que inventou o projeto Elipê Canguinha, em que a banda toca suas músicas no tradicional formato “roda de violão”, a céu aberto em pleno gramado do Farol da Barra, todo fim de tarde nos domingos de outubro. Ou o MinistereoPublico, que há um bom tempo realiza às “Quintas Dancehall” na Zauber, sempre com casa cheia e convidados especiais. O grupo, acaba de lançar a Mix Tape deles: “ Sistema de Som Perambulante”. A Orkestra Rumpilezz é outra que tem apostado em projetos duradouros. Depois de um bom tempo realizando apresentações no Pelourinho, o grupo se apossou das segundas-feiras do Teatro Jorge Amado na Pituba e vem realizando apresentações de alto nível sempre recebendo convidados especiais. Por lá já passaram desde o Retrofoguetes e Olodum até Toninho Horta. O disco do grupo deve ser lançado ate o fim do mês de outubro.

Um dos casos mais bem suscedidos de uso da internet por artistas baianos é do grupo Dois em Um, que mesmo sem muito tempo de história já havia conquistado um bom público, críticos e até um selo norte-americano. Na época, tudo apenas com quatro músicas na internet para os amigos conhecerem. Chamaram a atenção e foram ganhando espaço. O dono do selo Souvenir Records, de Orange, Nova Jersey nos Estados Unidos , gostou e acabou convidando o grupo para ser lançado por eles. Disponibilizaram alguns clipes e mais músicas. O resultado foi mais convites, shows pelo sudeste e e prêmio de revelação na Bahia. Além de usar todo tipo de ferramenta na web, o Dois em Um apresenta também um novo site www.doisemum.com, com vídeos, novidades, fotos e o que saiu do grupo na imprensa. Apesar de não estar como Dois em Um na assinatura, o grupo, que é formado pela dupla Luisão Pereira e Fernanda Monteiro, é responsável pela trilha-sonora do documentário “Negros”, de Mônica Simões. Cada um tentando encontrar seu caminho.

3 Comentários

  1. Mateus [Elipê] Reply

    Excelente artigo! É realmente empolgante estar envolvido e submergido no meio de tanta gente talentosa como as que formar todos os artistas citado nesse texto. Ser contemporâneo e poder de alguma maneira contribuir para o enriquecimento desta cena é algo de extremo orgulho para todos nós da Elipê!

    Forte abraço!

  2. Chico Reply

    Muito boa essa geral, Luciano. As vezes a gente só fica vendo os fatos isolados e não tem a exata noção do tamanho que a coisa pode tomar quando junta tudo. Parabéns, belo trabalho!

  3. Chico Reply

    E parabéns também às bandas, claro, que estão se coçando e começando a fazer as coisas acontecerem, bem como produtores e casas noturnas. O negócio é ir em frente, sem olhar pra trás, meter as caras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Log in