Para quem gosta de música sem preconceitos, numa visão a partir da Bahia - :: el Cabong ::

Votação: Quais os melhores discos baianos de 2017?

Chegamos no final de mais um ciclo de 365 dias. E como vocês já sabem, todo ano realizamos uma votação popular para escolha dos melhores discos baianos. Mais uma vez convocamos o público para ajudar a entender o que aconteceu de mais interessante e relevante em nossa música. Mais do que uma disputa, a votação é uma forma de conhecer o que anda sendo produzido de música na Bahia e tentar prestar atenção no que mais se destacou dessa produção. É também uma oportunidade de reconhecer como está rica e diversa a produção musical no estado, com muitos trabalhos sendo lançados em todas as partes da Bahia e dos mais variados estilos musicais. Reunimos 155 obras lançadas por artistas baianos em 2017, em formatos diversos, EP, CD, disco virtual, superando o número de lançamentos de 2016, 150 no total, os 130 em 2014 e os 129 de 2015.

Na lista abaixo temos obras de estilos os mais diversos, rock, rap, pop, mpb, samba, regional, metal, eletrônica, reggae, instrumental, experimental e tudo mais. Assim como em anos anteriores, preferimos deixar de fora a maior parte da produção de Axé Music, Pagode, Arrocha e Sertanejo, não por preconceito, mas por reconhecer a força própria desses gêneros e seu poder midiático, além da distância dos aspectos estéticos que consideramos mais importantes. Assim mesmo, alguns nomes que trafegam por estes ambientes, mas trazem trabalhos com propostas mais amplas e cuidadosas, foram incluídos. Também decidimos não diferenciar artistas consolidados, que já residem em outras cidades e produzem seus trabalhos fora da Bahia, dos que vivem e produzem no estado, afinal também são baianos, e isso vale tanto para grandes estrelas da MPB, quanto para artistas menos conhecidos que tentaram a vida na Europa. Assim como também há artistas que não nasceram exatamente aqui, mas viveram desde sua infância e tiveram sua produção ancorada no estado.

O importante é que o público possa fazer seu discernimento e vote seguindo o que ache mais interessante e importante. Nada mais democrático do que as decisões fiquem a cargo do público. Cada pessoa pode votar apenas uma vez em até 10 discos.

Quais os melhores discos baianos de 2017?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

72 Comments

  1. Orlando Matos Reply

    Muito importante esse trabalho de avaliação musical, pois, independentemente do gosto estético de cada um, nos dá um norte sobre a qualidade da música produzida na Bahia. Parabéns, Luciano.

  2. Roque de Oliveira Reply

    Meu voto é pela vovó do mangue. ..um incentivo à cultura dessa cidade q vem tendo níveis altos de violência principalmente envolvendo jovens q poderiam está fazendo coisas no mundo da arte.

  3. Artur Ribeiro Reply

    Esse ano a Theatro de Seraphin lançou o CD Décadas, com produção de André T. e participação especial de Toni Oliveira. Criamos um site
    para o CD novo, para Download com letras fotos vídeos e links para baixar os Cd’s anteriores também. Para minha surpresa, não há indicação. De QQ forma já votei em algumas bandas bacanas dessa lista.

  4. Erahsto Felício Reply

    Faltou Cijay CJ (Ilhéus) lançado esta semana e o EP de Rafique Nasser (Valença), Arado, este último em todas as plataformas lançado pela Canoa Sonora em outubro.

  5. Everaldo Silva de Oliveira Reply

    Aiace – música Dentro Ali- trata-se de uma voz, linda e maravilhosa, de uma jovem promissora que faz o canto se tornar saudável e auspicioso. Estamos falando de uma linda Voz com talento.

  6. Rodrigo Sputter Reply

    Rapaz, não ouvi todos…mas esse disco da Game Over é o melhor disco que ouvi no rock brazuca nos últimos anos…na américa latina…e um dos melhores que saíram no mundo…e fico orgulhoso de TODA banda ser da cidade-baixa…e o disco todo ter sido gravado, produzido, mixado aqui na cbx…coisa rara, pra uma banda de salvador, onde gravar um disco sem ajuda de ninguém, a não ser d@s amig@s e da própria banda…

    eu sempre questiono a meu velho amigo Luciano, que eu já conheço há no mínimo duas décadas, sobre esse lance de melhor disco baiano…se for de um artista baiano, ainda vai lá, mas num tem como comparar a grana pra gravar um ep na cidade-baixa, a bandas que tem $$ pra gravar em estúdios fodas…alguns com força de edital e etc…nada contra o mérito de cada um…mas sempre acho que não tem como comparar um disco gravado em salvador e um gravado e mixado fora…muitas vezes na gringa…mas ainda assim achei o disco da Game Over muito bem gravado, adoro a sonoridade…mas eu bem sei como os caras suaram pra gravar esse disco…não é uma crítica ao luciano, de quem eu gosto muito mesmo, considero um amigo que amo…mas é esse rótulo de disco baiano…mas fico feliz, porque tem MUITA gente lançando MUITA coisa…é até desonesto de minha parte votar em dez somente…porque não ouvi todos…mas é isso…na vida não se pode tudo…vamos no que pudemos…parabéns Luciano pela enorme compilação de lançamentos (e bora resenhar sobre essa “polêmica”, saudades de prosear contigo-heehhe).

  7. David Terra Reply

    Eu tô com o regional sentimental e alternativo do Valenciano Rafique Nasser – Arado, aconselho quem não conhece este trabalho ouvi-lo!
    Top de linha
    Melhor disco de 2017

  8. Andreia Sampaio Reply

    Simone Moreno
    På Svenska!
    Com Certeza esse EP dela mostrou toda performance vocal da cantora e ainda mostra toda musicalidade mesmo em outra lingua dessa baiana porreta, simone e maravilhosa, queria tanto que ela voltasse pro BRASIL, uma fada negra!

  9. Ualton Moncorvo de Oliveira Reply

    Oi, boa noite.
    Os discos podem ser escutados aqui? Como? Seria interessante que pudéssemos ouvir o máximo de concorrentes antes de votar.

    1. Luciano Matos Reply

      São 154 discos, não tenho como colocar todos os links, mas não é dificil achar no google. O que me comprometi é quando sair o resultado colcoar link dos mais votados.

  10. Mariana Felicio Reply

    o projeto Arado, primeiro disco de Rafique Nasser é muito lindo, cheio de companheirismo e com letras que realmente dizem muito! Totalmente merecido estar nesse meio com esses artistas tão bons quanto

    1. Luciano Matos Reply

      Eu gostaria, mas é muita coisa, impossível fazer isso nessa lista. mas já me comprometi a colocar dos mais votados ao menos.

  11. Sérgio Dias Reply

    Vovó do Mangue, com certeza merece ficar entre os melhores do ano. Um sim diferente, que mistura o regional do Recôncavo, com blues, jazz e rock.

  12. Aristídes Fernandes Reply

    Não me canso de ouvir Vovó do Mangue. O disco é muito eclético e com muitas influências de ritmos afro e regionais brasileiro. Parabéns.

  13. Raíssa Silva Reply

    Vovó do Mangue – Há tempo que não ouço um disco de rock tão atraente e diferente produzido na Bahia, em especial as músicas Elefantes verdes, Ilusão de Maya, Sob a Luz e Abóboras que Latem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log in