Para quem gosta de música sem preconceitos - el Cabong

Natura Musical lança edital de R$ 8,5 milhões com novidades

O edital da Natura Musical é um dos respiros que o mercado de música tem todos os anos como esperança para realização de novos projetos. Em meio a pandemia e a crise que abala o setor cultural, as expectativas por seu anúncio eram muito maior este ano, ainda mais sem a realização de shows e com a redução do investimento e abandono da cultura pelo Governo Federal. Com recursos na ordem de R$ 8,5 milhões, o edital foi anunciado essa semana trazendo algumas novidades, entre elas um foco específico na região Amazônica e a atuação internacional da plataforma. As inscrições estão abertas e seguem até o dia 21 de setembro pelo site natura.com.br/naturamusical, com foco em projetos com impacto social, econômico e ambiental positivo. 

Veja também:

Você não tem culpa, mas a plataforma tá explorando seu artista preferido.

Segundo Fernanda Paiva, responsável pelo edital, a Natura Musical passou por uma revisão de categorias, formatos e critérios. “Além da criação artística, buscamos por propostas que promovam a inclusão e a representatividade em todo o seu âmbito, do artista a equipe técnica. Projetos que ampliam o impacto do setor cultural, por meio de capacitações profissionais, desenvolvimento de novos modelos de produção, distribuição e articulação”, explica.

A descrição do edital informa que “a plataforma busca encontrar artistas, bandas, grupos, coletivos e empreendedores culturais, em diversos estágios de carreira, que desejam desenvolver projetos artísticos com identidade própria, refletindo temas, narrativas e discursos contemporâneos, com potencial de alavancar cenas regionais, nacionais e internacionais”.

Os interessados podem inscrever suas propostas em diversos formatos, desde os mais tradicionais, como produção de álbuns, shows, turnês e videoclipes, até iniciativas com formatos mais inovadores que promovam interação entre artistas e público, seja digital ou presencial. Dentro disso, podem ser inscritos programas de formação, iniciativas de empreendedorismo cultural, circuitos culturais, laboratórios de inovação, experiências imersivas, pesquisas, séries de vídeos ou podcasts, documentários, mostras, residências artísticas, intercâmbios, oficinas, pontos culturais, casas de show e conferências.

Dos R$ 8,5 milhões do edital, o montante de R$ 5,5 milhões serão disponibilizados através da seleção de projetos inscritos no edital. Destes, R$ 4 milhões serão para projetos regionais, dos estados da Bahia, Minas Gerais, Pará e Rio Grande do Sul. Cada um receberá investimento de R$ 1 milhão, combinando recursos da própria empresa e das leis de incentivo à cultura estaduais. Outra parte do edital, de caráter nacional, destinará R$ 1,5 milhão através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (antiga Lei Rouanet) para projetos de todo país. Pelo menos 20% desse investimento será destinado obrigatoriamente, a iniciativas da região Amazônica.

Os R$ 3 milhões serão em doações aos fundos de cultura repartidos igualmente entre Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul. A seleção de projetos e a distribuição de verbas dos fundos de cultura será feita por meio de editais próprios e programas culturais vigentes. Os detalhes sobre os processos de seleção estaduais serão divulgados em breve.

Outra novidade este ano são as novas categorias e critérios, que pretendem ampliar o foco em inclusão social. Os projetos serão avaliados por uma rede de curadores formada por artistas, produtores, jornalistas e empresários do mercado musical. Os critérios utilizados para a seleção podem ser consultados no regulamento do edital (clique aqui), com o anúncio dos selecionados sendo feito ainda em 2020.

Veja as novas categorias e formatos do Edital Natura Musical 2020:

Fomento de cenas e redes
Iniciativas que ampliam o impacto do setor e promovem formação de profissionais, por meio de capacitações, ações educativas, fomento e desenvolvimento da cena musical e cultural. Propostas que apresentem novos modelos de produção, distribuição e articulação da rede.

Inclusão
Projetos artísticos que promovam a inclusão e a representatividade em todos os âmbitos – gênero, LGBTQI+, população negra e indígena e pessoas com deficiência. Se enquadram nessa categoria trabalhos de novos artistas, coletivos e grupos que representem pautas identitárias e que tenham origem em comunidades da região amazônica, novos centros urbanos, periferias e interiores.

Criação artística
Projetos artísticos com identidade própria, que reflitam temas, narrativas e, discursos contemporâneos, que projetem a cultura e a música e tenham poder de alavancar suas cenas regionalmente, nacionalmente e internacionalmente. Iniciativas que trabalhem a gestão de suas comunidades (relação artistas, mercado e fãs), com experiências digitais e presenciais. Nesse contexto se enquadram a produção de lançamentos de músicas e álbuns, shows e turnês, documentários, podcasts, clipes e novos canais de comunicação.

Inovação
Propostas que exploram novas linguagens artísticas, experimentação de novas ferramentas, intersecções entre a música e outras manifestações culturais, primando pela excelência criativa a partir da inovação e do uso de tecnologia acessível. Se enquadram nessa categoria laboratórios de inovação, novas tecnologias e plataformas de remuneração cultural e experiências imersivas.

Serviço Edital Natura Musical 2020

Inscrições, regulamento e conteúdos especiais

Inscrições abertas: de 1/9 até 21/9 (até às 17h, pontualmente) pelo site natura.com.br/naturamusical.

Imagem de Ryan McGuire por Pixabay 

Tagged under:

,

1 Comentário

  1. Pingback: Festivais ganham versões digitais e inovadoras | » Para quem gosta de música sem preconceitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Log in