Para quem gosta de música sem preconceitos, numa visão a partir da Bahia - :: el Cabong ::

Hit de Pablo ganha versão indie pop; ouça como ficou

Há uma sensibilidade e sinceridade em parte das composições mais populares e radiofônicas que muitas vezes passam despercebidas nos olhares e ouvidos preconceituosos. No repertório de gente como o cantor baiano Pablo e a cantora e compositora Marília Mendonça isso é flagrante. Nada como alguém pegar essas músicas, dar outra roupagem e mostrar que além do formato de arrocha, sertanejo e afins, existem belas canções.

“Fui Fiel”, um dos maiores hits de Pablo, por exemplo, sempre pareceu se encaixar nisso e merecia uma versão menos, digamos, afetada e com um arranjo mais elaborado. Composição de Fábio O’Brian, Agenor dos Santos, Magno Santana e Filipe Escandurras, a música fez bastante sucesso na Bahia e no Nordeste na versão arrochada de Pablo (que se liguem, não é compositor, apenas um intérprete). Foi, no entanto, na voz de Gustavo Lima, cantor de sertanejo universitário, que a composição alcançou as paradas nacionais, chegando a sétima posição do Hot 100 da Billboard.

Agora, o cantor Bruno Cosentino lança uma versão indie-pop, com pianos, arranjos de cordas, batida seca e uma interpretação mais contida, mas tão emotiva quanto. Em sua página no facebook, o cantor anunciou a música assim: “esta canção vai para roberto carlos, tim maia, cassiano, al green, alexandre pires, zezé di camargo, belo e djavan.” Confira como ficou.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 Comments

  1. Rodrigo Sputter Reply

    pqp…num aguentei 40 segundos…chato pra porra…coitado de pablo…todo mundo quer ser cool, ser do povo…pop…preconceito??
    todo mundo quer ser caetano…mas num consegue…moreno veloso fez uma versão belíssima de DEUSA DO AMOR do olodum…ali sim ficou lindíssimo…isso aí é forçação…sinceramente…

    QUE BOSTA!

  2. Rodrigo Sputter Reply

    pqp luciano…como diz Brust “pra ser ruim tem que melhorar muito”, acho que emburreci, só pode…pqp…que pretensão…engraçado como tocar músicas de artistas do povo é in e uns anos pra cá…prefiro ouvir marquinhos mouras do que esses indies atuais…mais sincero…memória de minha infância…isso é ruim demais…nem um arranjo pseudo-sofisticado salva…pqp…aí vem a galera chamar ivete de diva…chiclete com banana de massa…e peraí vai…se nascessem nos anos anos 70/80 e ouvissem rock nos 90 iam ser um banda de preconceituoso…mas é bacana ser descolado…gostar das coisas do povão…agora até futebol é massa…rapaz, cada dia que passa fico mais impressionado com o mundo…já basta a burrice conservadora…os indies ainda conseguem fazer algo ruim ficar pior…e olha que respeito o gosto de cada um pacas…mas esse doeu na alma…

  3. Rodrigo Sputter Reply

    fico impressionado…meu deus…por isso que a galera acha que o rock morreu e que igor kanário é a coisa mais rock da bahia…é a burrificação e a pretensão se juntando…deus meu! (ou colocar isso tb).

  4. Rodrigo Sputter Reply

    reescutando aqui…achei menos pior do q falei acima…mas ainda assim não gosto…o arranjo insrumental é até bonzinho-heheehhe

    mas não vejo nada demais…muito menos pra ser destaque num blog tão importante…

  5. Rodrigo Sputter Reply

    a galera quer ser caetano de qualquer maneira…só que caetano é caetano…em todos sentidos…mas o filho dele fez uma PUTA versão de “deusa do amor” que pqp…ficou anos luz melhor que a original…lindíssima…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log in