Para quem gosta de música sem preconceitos, numa visão a partir da Bahia - :: el Cabong ::

Festival Radioca divulga programação completa com boas novidades

Novembro promete ser um mês marcante em Salvador, com uma sequência de festivais e eventos de peso na cidade. O primeiro a divulgar a programação completa é o Festival Radioca, que chega a sua quarta edição com algumas novidades. Esse ano, o evento muda de local, sai do Trapiche Barnabé e vai para a praça Quincas Berro D’Água, no Pelourinho, e ganha um dia a mais de shows. Programado para 9, 10 e 11 de novembro, o Radioca aposta mais uma vez na diversidade da música baiana e brasileira, com alguns dos artistas que mais chamaram atenção nos últimos meses com novos álbuns, como Letrux, Don L, Maglore, Wado, Maria Beraldo e Luedji Luna. Completam a programação, a cantora Larissa Luz e as bandas The Baggios Duo B.A.V.I., que lançam discos novos no festival, Academia da Berlinda e Sonora Amaralina.

Veja também:
– Em alta, artistas baianos são a bola da vez em festivais pelo Brasil.
– Segundo semestre na Bahia vai ser dos festivais de música.
– Festivais pelo Brasil anunciam programações e atrações.
– Os festivais e feiras de música no Brasil em 2018; veja calendário.

O festival segue a mesma lógica do programa de rádio de onde saiu, apresentando novidades de estilos diversos da música brasileira contemporânea. Na edição de 2018 chama atenção o crescimento de uma das marcas do festival, a variedade de origens dos artistas. São 7 estados representandos pelos 11 artistas que irão se apresentar. Além da Bahia, que tem um recorde de 5 nomes na grade, o Nordeste aparece com nomes de Pernambuco, Alagoas, Ceará, Sergipe, além de artistas de São Paulo e Rio de Janeiro.

O festival também é marcado pelo ineditismo de artistas ou shows na capital baiana e esse ano cumpre mais uma vez a proposta. Entre as novidades está a carioca Letrux, que chega pela primeira vez à cidade com o show baseado no seu elogiado disco de estreia, “Em Noite de Climão”. Com sonoridade oitentista e noventista com bases eletrônicas e canções que tratam da sexualidade feminina, ela será a tração principal do sábado, dia 11.

No mesmo dia, se apresenta outra estreia em terras baianas, a cantora, compositora e instrumentista Maria Beraldo, que traz o show do disco “Cavala”, música brasileira contemporânea na essência, com um cruzamento de experimentalismo e pop. A temática é autobiográfica, com foco em temas de gênero. Larissa Luz é outra atração desse dia, trazendo como foco em empoderamento, feminino e negro  seu misto de ritmos baianos, jamaicano e eletrônica. Completa esse segundo dia de festival a banda sergipana The Baggios, com seu blues rock com sotaque nordestino. O grupo lança no festival o novo disco, “Vulcão”.

Outros shows inéditos são o do alagoano Wado, que traz o novo álbum “Precariado”, onde mantém o alto nível de composições e seu passeio pela música brasileira, e o cearense Don L, que traz o excelente rap presente no “Roteiro pra Aïnouz, Vol. 3”. Completa a lista de nomes de fora do estado, os pernambucanos da Academia da Berlinda, que volta à capital baiana com sua sonoridade carregada de sons latinos.

  • PROGRAMAÇÃO
  • Sexta-feira – Dia 9/11
    Academia da Berlinda (PE)
    Wado (AL)
    Sonora Amaralina (BA)
  • Sábado – Dia 10/11
    Letrux (RJ)
    The Baggios (SE)
    Larissa Luz (BA)
    Maria Beraldo (SP)
  •  Domingo – Dia 11/11
    Maglore (BA)
    Don L (CE)
    Luedji Luna (BA)
    Duo B.A.V.I. (BA)

Cena baiana – Nas três edições anteriores, o Radioca antecipou alguns dos nomes da cena baiana hoje bastante requisitados em festivais e shows pelo país. Passaram por lá OQuadro, Giovani Cidreira, Josyara, Lívia Nery, Jadsa Castro, IFÁ, Pirombeira, Retrofoguetes, além do veterano Raymundo Sodré. Em 2018, a presença baiana cresce, com o festival abrindo espaço para algumas novidades do cenário local. Uma delas é a novíssima banda Sonora Amaralina, que reúne músicos de várias nacionalidades latino-americanas residentes em Salvador e que faz um passeio pela cumbia colombiana. Outra novidade é o Duo B.A.V.I., duo que junta Berimbau Aparelhado e Violão Inventável, instrumentos que dão nome ao grupo e que são utilizados para promover uma inusitada e interessante sonoridade.

Além da já citada Larissa Luz, o festival reúne também alguns nomes baianos em evidência no cenário nacional. Uma delas é a cantora Luedji Luna, sensação desde que lançou o disco “Um Corpo no Mundo”. A outra é a Maglore, uma já experiente e respeitada banda de porte nacional, que traz para Salvador um show especial com instrumentos de sopro e focado no mais recente disco, “Todas as Bandeiras”.

Conheça algumas músicas das atrações do festival:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 Comments

  1. Pingback: Com Boogarins, Letrux, ÀttooxxÁ, Scalene e Eddie, Feira Noise divulga programação » Para quem gosta de música sem preconceitos, numa visão a partir da Bahia

  2. Pingback: Rock e resistência marcam programação do Festival Bigbands » Para quem gosta de música sem preconceitos, numa visão a partir da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log in