Para quem gosta de música sem preconceitos - el Cabong

República do Reggae reúne ícones jamaicanos do gênero em Salvador

Marcado para 30 de novembro, o Festival República do Reggae traz a Salvador importantes nomes vindos Jamaica: The Congos, The Gladiators, Clinton Fearon, Israel Vibration e Max Romeo.

O reggae continua sendo um dos gêneros mais fortes e populares na capital baiana. Prova disso é que quase toda turnê brasileira de artistas do gênero passa pela cidade. No dia 30 de novembro, a 16º edição do República da Reggae vai receber mais uma vez um punhado deles. The Congos, The Gladiators, Clinton Fearon, Israel Vibration e Max Romeo são os cinco nomes internacionais presentes no festival. Todos jamaicanos. Todos lendas vivas do reggae. Eles ajudam a preservar a atmosfera e a musicalidade do mais tradicional reggae jamaicano. A grade completa do evento também prestigia o reggae brasileiro. São nomes fundamentais, como Edson Gomes, Sine Camon, Ponto de Equilíbrio e Adão Negro.

VEJA TAMBÉM:

– Festivais promovem metal e punk por cidades baianas.
Turnê do Racionais MC’s tem novas datas, lugares definidos e ingressos à venda.
Festival Afropunk vem para Salvador em 2020.

The Congos é um dos nomes em atividade mais importantes do reggae. Formada na Jamaica em meados dos anos 1970, a banda, ao lado de nomes como Wailers, Burning Spears e Toots Hibbert, foi essencial para a transformação do rocksteady e do ska em reggae. O grupo chegou a parar por um tempo nos anos 80, mas voltou e não parou de tocar e lançar discos. O último é ‘Morning Star’, de 2018, mas o mais aclamado é o álbum de estreia, ‘Hearts of Congos’, considerado um dos dez mais importantes da história da música jamaicana. É também uma das mais elogiadas produções do mestre Lee “Scratch” Perry,

Outra banda importantíssima do reggae jamaicano é a The Gladiators. Formada em 1968, o grupo se tornou muito popular, principalmente nos anos 1970. São donos de verdadeiros hinos como “Hello Carol”, “Bongo Red” e “Naturality”. A formação atual traz Droop Lion, e membros lendários como Clinton Rufus (guitarra), Vernon Sutherland (teclados) e Andrew “Bassie” Campbell, além do baterista original, Stanley “Barnabas” Bryan.

Com origem no The Gladiators, onde se destacou, o mestre Clinton Fearon é outra presença importante no República do Reggae. Ele começou sua carreira em 1969 e está completando 50 anos, mas continua produzindo novidades. Este ano lançou o EP, ‘Time’, que antecipa o novo disco que está para sair.

Mais lendas

Outra nome lendário que vem se apresentar é o grupo Israel Vibration, liderado pela dupla Skelly Spence e Wiss Bulgin. A dupla e foi formada em 1977 no Centro de Reabilitação Mona, para crianças vítimas da poliomielite. Desde então mantém uma carreira ininterrupta com uma musicalidade baseada na força espiritual do rastafarianismo. Ao lado da banda Roots Radics, a dupla deve apresentar seus clássicos e músicas da extensa discografia, incluindo do trabalhos mais recentes.

O cantor Max Romeo é outro ícone do reggae jamaicano. Com origem na era de ouro nas décadas de 60 e 70, ele foi parceiro de Lee Perry e responsável por clássicos eternos do reggae como “Chase The Devil”, “War Ina Babylon” e “One Step Forward”. Aos 72 anos, Romeo não só roda o mundo com shows, como está com disco novo, com 10 músicas inéditas com mensagens que retratam a sociedade jamaicana atual.

Além deles, os importantes nomes nacionais completam a programação. Do reggae baiano, a principal atração é Edson Gomes, um dos maiores ícones do reggae brasileiro. Mas tem também Sine Calmon e Adão Negro. Além da banda carioca Ponto de Equilíbrio.

Serviço:

República do Reggae
Atrações: The Congos, The Gladiators, Clinton Fearon, Max Romeo, Sine Camon, Israel Vibration, Edson Gomes, Ponto de Equilíbrio e Adão Negro
Onde: Wet’n Wild (avenida Paralela)
Quando: 30 de novembro
Ingressos: Pista Zion R$ 60 I Casadinha R$ 110 I Camarote R$ 77
Vendas: balcão de ingressos no Shopping Piedade, Salvador Shopping e no Shopping da Bahia ou pelo site do balcão de ingressos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

1 Comment

  1. Pingback: A hora e a vez dos festivais no interior da Bahia | » Para quem gosta de música sem preconceitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Log in