Para quem gosta de música sem preconceitos - el Cabong

O que vem por aí na música em 2011 – Discos Brasileiros

Depois de mostrar os lançamentos de discos internacionais previstos para 2011, vamos dar seguimento mostrando o que será lançado no Brasil. Se 2010 foi um ano de destaque para estreias e novos nomes, o novo ano deve ser da consolidação definitiva da música brasileira contemporânea, com nomes como Otto, Cidadão Instigado e Lucas Santtana lançando novos discos depois de álbuns marcantes. Haverá novidades ainda de medalhões como Chico Buarque, Marisa Monte e Gal Costa, além de uma lista de consagrados e revelações que prometem marcar, como nos últimos anos, a música brasileira atual.

Racionais Mc´s lança aguardado novo disco em 2011

Alguns dos discos previstos para 2011 vêm sendo esperados com bastante expectativa. É o caso do novo trabalho do Racionais MC´s. Há oito anos sem um CD novo, depois de trabalhos aclamados pela crítica e que catapultaram o rap e o hip hop para um lugar inédito na música brasileira, Mano Brown e sua trupe estão produzindo um disco cheio de mistérios. Não há muitas informações, mas é provável que o álbum venha menos politizado e denso, flertando com os sons da música Black setentista e com temas mais pessoais.

Numa praia bem diferente, o novo disco de Gal Costa também é um dos esperados com ansiedade para 2011. Isso porque, a cantora baiana aceitou a proposta de Caetano Veloso de produzir e compor o trabalho para ela. Mais: Caetano, que tem como coprodutor o filho Moreno, promete dar uma nova sonoridade à música de Gal, diferente do que ela vem fazendo comumente. Para isso está compondo um repertório, que inclui metade de músicas inéditas, e convocou Jacques Morelenbaum e o guitarrista Pedro Sá para ajudarem na produção musical, um para sofisticar com arranjos mais clássicos, incluindo naipe de cordas, e o outro para inserir uma veia mais roqueira.

Outra cantora consagrada que deve lançar disco novo é Marisa Monte. Sem lança material novo desde 2006, ela já está em estúdio e pretende soltar o álbum acompanhado de uma turnê com pretensões internacionais. Como de costume na carreira da cantora, pouco se sabe a respeito do trabaho. Mariana Aydar é outra que prepara novo álbum para 2011, o terceiro da carreira. Outra cantora com novidades é Thaís Gulin, que lança o segundo álbum ainda no primeiro semestre. O trabalho traz dueto com Chico Buarque, numa música inédita do compositor, “Se Eu Soubesse”; uma inédita de Adriana Calcanhotto; “Paixão, Passione, de Ivan Lins e Vítor Martins; além

de participação de Tom Zé em “Ali Sim, Alice”, do próprio baiano. Tem também Paula Toller num registro que marca o retorno do Kid Abelha. E dentro desses sons vindos dos anos 80 até o RPM anunciou disco novo.

Em 2011, o CSS (Cansei de Ser Sexy) lança seu terceiro disco, voltando à atmosfera do álbum de estréia, com letras divertidas e sonoridade eletro, com guitarras e aquele jeitinho meio tosco, mas com inclusão de novos elementos, como instrumentos acústicos – trompetes, escaletas, violões. O disco deve ser lançado primeiramente na Europa e Estados unidos e só depois no Brasil. Outra banda brasileira com fama no exterior que lança em 2011 é o Sepultura. O grupo grava o álbum neste mês de janeiro nos estúdios Trama, em São Paulo, sob produção de Roy Z. Outras bandas que devem lançar disco em 2011 são Leela, CPM 22, Inocentes, com um vinil contendo quatro músicas

Arnaldo Baptista, ex-Mutantes, solta novo disco solo, 'Esphera'

Entre os cantores, as novidades previstas para o ano são os discos de Otto, Lenine, Marcelo Camelo, Wado, Arnaldo Baptista e Chico Buarque. Este último já voltou a compor novas músicas e um novo disco, cinco anos depois do último, deve sair no final de 2011. O trabalho também deve ser seguido de uma turnê. O ex-Mutante Arnaldo Baptista também vai voltar a mostrar as caras com um trabalho solo novo. Batizado de Esphera, o novo disco já está em pré-produção e entre músicas novas traz uma versão de ‘Singin’ Again’, uma das músicas inéditas em disco gravada em 1978 para o álbum Elo Perdido de Arnaldo com a Patrulha do Espaço  e vetada pela gravadora.

Enquanto isso, Marcelo Camelo vai dar continuidade a sua carreira solo, com o lançamento de seu segundo disco, que já está sendo gravado em São Paulo. Otto, ainda angariando os frutos de seu excelente último trabalho, Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranqüilos, prepara o novo álbum, que se chamará The Moon 1111 e inspiração no espaço sideral.

O novo disco de Lenine, o sexto de estúdio, também está garantido para 2011, assim como o novo de Wado. O trabalho do alagoano-catarinense, batizado como Samba 808, está previsto para o primeiro semestre do ano e deve trazer de volta o lado mais melancólico do cantor e compositor. O disco, que faz referência ao primeiro aparelho de sampler usado no Brasil, o Roland TR-808, deve unir sambas tristes e funk carioca. Algumas das músicas presentes no trabalho ele já vem apresentando em seus shows.

Outro bastante aguardado é o novo de BNegão e Os Seletores de Frequência

Depois de sete anos do lançamento do disco de estréia, BNegão e Os Seletores de Freqüência programam lançar em maio o novo trabalho, que deverá ser vendido nas bancas a preços populares. A data de lançamento vem sendo adiada seguidas vezes e já está virando lenda.

Outro nome desse universo independente que vai lançar disco novo é o paulista Romulo Fróes. Ele já começou a gravar Um Labirinto Em Cada Pé, que traz de volta o foco para o samba. O álbum deve sair no segundo semestre de 2011. Na mesmo período, sai o novo de Lucas Santtana. Gravado metade com cada uma das bandas que o acompanha, uma do Rio e outra de São Paulo, o disco vai ser focado em canções. Lucas deve soltar também um disco em homenagem a Tom Zé, com vários convidados cantando e tocando músicas do artista baiano.

Um dos encontros que aconteceram em 2010 e que deve render um dos trabalhos mais interessante no novo ano é o que vai reunir o músico cearense Fernando Catatau produzindo o novo disco do pernambucano Siba. O álbum deve sair no final do ano e, diferente dos trabalhos anteriores de Siba, não vai ser focado no maracatu. O músico, acompanhado de bateria, vibrafone e tuba, assume guitarra, voz e composições e promete um trabalho bem diferente do que o feito no projeto com A Fuloresta.

Um outro projeto interessante, que sairá provavelmente em março, é o disco Bambas Dois, do produtor BID em parceria com o músico Fernando Nunes e do DJ Gusta, do Echo Sound System. O trabalho dá seguimento a Bambas e Biritas – Vol. 1, e pretende mostrar a mistura da música brasileira com ritmos jamaicanos, como reggae, dancehall e rocksteady. Para isso, os brasileiros vão receber como convidados importantes artistas jamaicanos e brasileiros. Entre eles, Heptones, U-Roy, Tony Rebel, Oku Onuora e novatos como Ky-Mani Marley (filho de Bob Marley), Sizzla Kalonji, Queen Ifrica, Luciano, I Wayne e Jesse Royal, nos vocais. Cuidando da parte instrumental, nomes como Ernest Ranglin (Skatalites), Robbie Lynn (da gravadora Studio One) e Sticky (percussionista de Bob Marley e Augustus Pablo). Pelo lado brasileiro estarão presentes Daniel Ganjaman, Lúcio Maia, Marcelo Castilho, Siba, James Mü, Jorge Du Peixe, entre outros.

O ex-Cordel do Fogo Encantado, Lirinha, lança em 2011 seu primeiro disco solo

Outro cantor e compositor que prepara material novo é Rubinho Jacobina. Seu segundo disco inclui composições próprias e inéditas, além de dois temas do compositor carioca Haroldo Barbosa (1915-1979). A lista de cantores que lançam disco em 2011 tem ainda os novos discos dos cariocas Jonas Sá, Marcelo ‘Momo’ Frota e Black Alien, dos paulistas Fábio Góes e Jair Naves, do pernambucano China e do sergipano Alex Sant’Anna, além dos primeiros trabalhos solos do ex-Montage, Daniel Peixoto, e do ex-Cordel do Fogo Encantado, Lirinha.

Outro integrante do grupo pernambucano que lança novo projeto em 2011 é o violinista Clayton Barros, com o nome Os Sertões. De Pernambuco saem ainda discos das bandas Mundo Livre S/A; Volver, com o terceiro disco, Próxima Estação; Nuda, com A Maré Nenhuma; Lulina com Meus dias 13; além de Julia Says, Amp, The River Raid e Pouca Chinfra. O esperado segundo disco de Junio Barreto também deve sair, ele já está gravando em Recife.

Nesse universo de bandas independentes, vários lançamentos prometem colocar o cenário mais uma vez na ordem do dia. Entre eles o novo disco da banda de Cuiabá Macaco Bong, que lança já em janeiro um DVD e CD ao vivo com participação de vários convidados, como Siba, o jovem pianista Vitor Araujo, o percussionista Jack Willians da banda Porcas Borboletas e o quarteto de metal do Móveis Coloniais de Acaju. Já a goiana Black Drawing Chalks está soltando seu primeiro disco ao vivo e no segundo semestre solta um novo com inéditas.

Destaque também para a aguardada estréia do Mini Box Lunar, do Amapá. O disco, que terá produção de Carlos Eduardo Miranda e Cyz, contará com participação dos metais do Móveis Coloniais de Acaju, além de flautas, vibrafone e cordas. No segundo semestre será lançado na Europa, com direito a turnê por lá. Ainda o primeiro disco cheio dos paranaenses da Nevilton; o segundo disco do grupo carioca Supercordas e o novo disco da banda alagoana Mopho, o terceiro da carreira, que terá participação de Luiz Carlini (Tutti-Frutti). Tem ainda o novo trabalho do guitarrista Pio Lobato, do Pará; o terceiro álbum da banda carioca Canastra, com produção de Charles Gavin e que reune músicas novas e antigas; e a estréia dos sergipanos The Baggios.

Os gaúchos da Bidê ou Balde de volta a ativa

Quem volta em 2011 com novo CD são os gaúchos da Bidê ou Balde. O novo trabalho, o primeiro após mais de cinco anos sem material inédito, já teve duas músicas lançadas na internet, “Me Deixa Desafinar” e “Tudo é Preza!”. O disco vai reunir músicas novas produzidas pela banda desde 2007.

Completam a lista de lançamentos previstos para 2011, os goianos Violins, Diego de Moraes e O Sindicato, Gloom e Hellbenders; os cearenses do Plastique Noir, Karine Alexandrino e Fóssil; Os gaúchos da Rinoceronte, Walverdes e, dizem, Superguidis. De Minas, vários lançamentos, como 4instrumental, Transmissor, Capim Seco, Chico Amaral, Zé da Guiomar, entre outros. Tem ainda os paraenses Madame Saatan e Trio Manari; as bandas paulistas Elma e Gigante Animal; as estreias dos paraibanos da Burro Morto, com Baptista Virou Máquina;  que já vazou); os paranaenses do Copacabana Club, com Tropical Splash, produzido por Dudu Marote;  e o segundo disco dos acreanos do Los Porongas. Mais novidades vindo do Rio Grande do Norte, com lançamentos de Os Bonnies, Lunares, Calistoga, Orquestra Boca Seca, Mahatma Gangue e Camarones Orquestra Guitarrística, essa com produção de Chuck Hipolitho O próprio Chuck lança o disco de estreia de seu novo projeto, Vespas Mandarinas. É muita coisa. Sentiu falta dos baianos? Leia a seguir.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 Comments

  1. Pingback: Tweets that mention :: el Cabong :: » O que vem por aí na música em 2011 – Discos Brasileiros -- Topsy.com

  2. Eduardo Reply

    Caralho tem muita coisa boa!!!!Fiquei tentado a ouvir esse do BID, vai vir numa pegada Skinhead Reggae monstra!!!!!Fora os queridos do Mahatma Gangue que vão arrupiar com certeza.

  3. Zé Henrique Reply

    Caralho, muita coisa mesmo!
    Tem pra todos os gostos.
    Massa esse segundo do Bid, o primeiro é ótimo.

    PS: Cara, a Nação Zumbi tb vai lançar uma bolachinha nova.

  4. Pingback: :: el Cabong :: » O ano deles?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Log in