Para quem gosta de música sem preconceitos - el Cabong

Em alta, produção de clipes reflete as novidades da música brasileira

A gente vive repetindo aqui como a produção musical brasileira é vaste e bastante fértil. Muita coisa anda sendo lançada, novos artistas surgindo e é muito difícil dar conta de tudo. Como as rádios dão pouquíssima vazão a toda essa produção, os artistas buscam a internet como meio para chamar atenção do público. Os clipes continuam sendo um dos principais modos de se fazer isso, já que une música com o audiovisual, algo tão procurado nesses tempo de muita informação, novas tecnologias e a imagem valendo bem mais do que mil palavras. Muitos acharam que o fim da MTV poderia decretar o fim dos clipes, mas não foi o que aconteceu, a produção de videoclipes aumentou no país mesmo sem uma emissora para exibi-los, a internet está ai pra isso e aqui no el Cabong fazemos uma compilação quase mensal dessas produções, no intuito de tornar esses trabalhos e muitos de seus artistas mais conhecidos.

Não é só a gente que dá essa atenção aos videoclipes. Há três ano acontece o m-v-f-, Music Video Festival, que, como o nome já diz, é um festival multi-linguagens internacional que trata o videoclipe em seu formato de arte audiovisual. A programação abrange várias ações, como exposições, mostras, debates além premiações e incentivo a novos talentos. A premiação deste ano tinha entre os concorrentes em melhor Videoclipe nacional, nomes como Banda do Mar, Criolo, Emicida, Johnny Hooker, Mahmundi, Thiago Pethit, entre outros (Todos já apresentados aqui no el Cabong). Os vencedores este ano foram: na categoria Nacional Melhor Direção – Escolha do Júri, empate entre Rafaela Carvalho, diretora do videoclipe Romeo, de Thiago que Petit, e Leandro HBL, diretor do clipe Levanta e Anda, de Emicida. O público escolheu Cisma como o melhor diretor nacional por Duas de Cinco, de Criolo.

Veja também:
Nova leva de clipes reúne famosos e novidades da Bahia.

Outra iniciativa que mostra como os clipes andam valorizados foi o Around The World In 80 Music Videos (ATW), um projeto do casal Diana Boccara e Leo Longo, que resolveu rodar o mundo durante 18 meses gravando clipes. O projeto vai passar no total por 20 países e vai produzir 80 clipes de bandas independentes, todos feitos com um único take. Toda segunda-feira eles lançam um clipe novo em seu canal oficial, mas também dá para acompanhar tudo pelas redes sociais do projeto. No Brasil, eles produziram 10 videoclipes das bandas Pato Fu, Selvagens à Procura da Lei, Móveis Coloniais de Acaju, Scalene, Bidê ou Balde, Vespas Mandarinas e Brothers of Brazil, que vocês podem ver ver abaixo, além de Vanguart, Nevilton e Vivendo do Ócio, que já publicamos aqui e aqui.

Além destes seis clipes, produzidos no ATW, nessa leva tem outras 61 produções, chegando ao recorde de 68 clipes reunidos entre nossos posts sobre clipes brasileiros. Uma vasta cobertura do que anda sendo feita na produção musical nacional, de estilos os mais diversos, reunindo nomes como Nação Zumbi, Marcelo Jeneci, Felipe Cordeiro, Macaco Bong, NXZero, Gui Amabis, Don L, Figueroas, Vanessa Krongold (Ludov), Anelis Assumpção com Russo Passapusso, Matanza, Banda Gentileza, dois de Juliano Guache, entre tantos outros.

Tem também o clipe do grupo de rap Inquérito gravado em Cuba com os irmãos La Invaxión, além de Mr Catra fazendo rock pesado e do premiado clipe da banda Cabruêra, que ganhou como Melhor Vídeo de World Music para a música “Beira Mar” e melhor música para “Portão Azul”, pela Akademia Music Award, organização sediada na Califórnia, Estados Unidos, que promove e premia a música de várias partes do planeta.

Veja os últimos clipes da produção brasileira:

Nação Zumbi – Um Sonho

Pato Fu – Eu Era Feliz

Cabruera – Beira Mar

Marcelo Jeneci – Um de Nós

Mr Catra & Os Templários O Retorno É De Jedi

Felipe Cordeiro – É Fogo

Juliano Gauche – Sérgio Sampaio Volta

Macaco Bong – #Tapanapantera

Vespas Mandarinas – O Vício e o Verso

Galo de Souza – Show de Rock Feat. Neilton Carvalho

Gui Amabis – Graxa e Sal

Móveis Coloniais de Acaju – Copacabana

NXZero – Meu Bem

Don L – Verso Livre Nº. 1 (Giramundo)

Figueroas – Fofinha

Vanessa Krongold – Concreto

Inquérito e La Invaxión – Uma Só Voz

Banda Gentileza – Casa

Brothers of Brazil – Lucky Girl

Carne Doce – Dos Namorados

Bidê ou Balde – Fazer Tudo a Pé

Juliano Gauche – Cuspa, Maltrate, Ofenda

Dingo Bells – Eu Vim Passear

Tempo Plastico – Stoner

Criolina – Latinoamericano

Scalene – Sublimação

Bonifrate – Revoluções

Érika Machado – Superultramegafluuu

Dom La Nena – Vivo na Maré

Anelis Assumpção e Russo Passapusso – Devaneios

Alvaro Réu – Vivendo de Musica

Câmera – Whatever Works

Verônica Ferriani – Estampa e Só

Mustache e os Apaches – ∆ Chuva Ácida

Lá Dentro da Mata – Jacaré

Zeca Viana – Estância

Leonardo Marques – Se o chão dá um nó

Matanza – Matadouro 18

Selvagens à Procura de Lei – Despedida

Submarinos – Trampolim

TucA – Jardim Das Delícias

Feiticeiro Julião – Barra

Lava Divers – Carte Blanche

Monkey Jhayam & QG Imperial – Tudo Tem Seu Preço

Pedro DDG – Sinais

Werden – Café da Manhã

Aldan – Capote

Supercolisor – Planetário

Bruno Berle – O Frio

Radiolaria – Beijo de Cinema

Mohandas – Your Eyes

Jonathan Tadeu – Começar de Novo

CHCL – Cardíaco

Capela – Cortina da Janela

Lê Almeida – Bad Vibes

Daniel Weksler – Largamente

Leo Middea – Em Cima das Nuvens

Rita Benneditto – Fé

João Capdeville – O mundo vai girar

João Capdeville – Lembra?

Alarde – A vida como num filme

Luiza Lian – Coroa de Flores

Water Rats – Forever Vacation

Nego do Borel – Não Me Deixe Sozinho

Vinícius de Oliveira – Samba é Fineza

Marcão Baixada – Bang Bang (Bento Remix)

Fevereiro da Silva – 50mg

Ganzá Co.Lab 1 – VCO Rox vs. Anhanguera feat. Xis – Soul Check Soul Clap

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Log in