Para quem gosta de música sem preconceitos, numa visão a partir da Bahia - :: el Cabong ::

Vote nos melhores discos baianos lançados em 2018

Já virou tradição aqui no el Cabong reunirmos os lançamentos musicas do ano de artistas baianos. A produção no estado segue em um ritmo alucinante, mesmo com todo o ambiente que o Brasil vive e com os parcos recursos destinados à cultura pelos poderes públicos. Talvez toda a crise até sirva de combustível, mas arriscamos dizer que nunca se lançou tantos discos na Bahia como agora. Esse ano conseguimos fazer um apanhado recorde, com mais de 200 álbuns reunidos, entre CDs, EPs, mixtapes, discos digitais e formatos diversos, superando o número de lançamentos de todos os anos anteriores.

Veja também:
– Os melhores discos baianos de 2017 pela crítica.
– Votação elege os melhores discos baianos de 2017.
– Os melhores discos baianos de 2016 pela crítica.
– Os melhores discos baianos de 2016 pela votação popular

Mais uma vez convocamos o público para ajudar a entender o que aconteceu de mais interessante e relevante em nossa música. Mais do que uma disputa, oferecemos uma forma de conhecer o que anda sendo produzido de música na Bahia e tentar prestar atenção no que mais se destacou dessa produção. Com a votação temos também a oportunidade de reconhecer como está rica e diversa a produção musical na Bahia, com muitos trabalhos sendo lançados em todas as partes do estado dos mais variados estilos musicais.

Na lista abaixo temos obras de estilos os mais diversos, rock, rap, pop, mpb, samba, regional, metal, trap, eletrônica, reggae, instrumental, experimental e tudo mais. Assim como em anos anteriores, preferimos deixar de fora a maior parte da produção de Axé Music, Pagode, Arrocha e Sertanejo, não por preconceito, mas por reconhecer a força própria desses gêneros e seu poder midiático, além da distância dos aspectos estéticos que consideramos mais importantes. Assim mesmo, alguns nomes que trafegam por estes ambientes, mas trazem trabalhos com propostas mais amplas e cuidadosas, foram incluídos. Também decidimos não diferenciar artistas consolidados, que já residem em outras cidades e produzem seus trabalhos fora da Bahia, dos que vivem e produzem no estado, afinal também são baianos, e isso vale tanto para grandes estrelas da MPB, quanto para artistas menos conhecidos que tentam a vida em outras praças. Assim como também há artistas que não nasceram exatamente aqui, mas viveram desde sua infância e tiveram sua produção ancorada no estado.

– Ouça aqui os mais de 200 discos baianos lançados em 2018.

O importante é que o público possa fazer seu discernimento, conheça essa diversidade de produções e vote seguindo o que ache mais interessante e importante. Lembrando que cada pessoa pode votar apenas uma vez e em até 10 discos.

Quais os melhores discos baianos de 2018?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

86 Comments

  1. Rodrigo Sputter Reply

    Legal Lub!!!
    Sei que dá trabalho fazer isso, e categorizar é uma merda, mas seria legal fazer as categorias…tipo melhor disco de rock, reggae, mpb e etc…e uma categoria geral tb…muita coisa aqui, pensei que George ia ser o campeão de discos lançados, mas acho qeu a SUZANAS BAUTEN tá rivalizando com ele…não contei cada um…mas fiquei curiso, pelo menos não conhecia o Suzanas, o grande George conheço de longas datas…sou fã. artística único nacionamente falando.

    E pra num fugir da polêmica de sempre….esse disco do Camisa mesmo, nem gravado aqui foi…a fica a pergunta…”melhor disco de um artista baiano”, de um baiano, ou gravado na Bahia??
    ehheheehh
    Rende um podcast não??
    vc sabe qual a minha opnião, um artista local, underground, é bem raro gravar e “rivalizar” com um artista internacional que é baiano e grava fora de salvador…embora pra mim, se gravar em grande estúdio ou com “grande” qualidade é relativo.

    Abraços!!

    1. Luciano Matos Reply

      A prova de seu engano, é que nas votações do el Cabong ganha um artista grande, veja o histórico. Quanto a dividir por categoria, é tudo que eu não quero, pelo menos por agora. Achoque precisamos ouvir de tudo, trafegar por tudo, sair da caixinha

    2. George Cristian Vilela Pereira Reply

      O pessoal da Suzana’s é da irmandade! Aprecio muito o trabalho deles, tanto que tenho um EP com eles, o “Kaiju Sama”. Não há competição entre nós! Eles têm um ritmo que é deles, e eu tenho o meu. E com tudo isso, a música da Bahia e do mundo só tem a ganhar. Grato pelo plá, meu velho! 🙂

  2. Albert sena Reply

    Disco fantástico, musicos top, exelentes ideias traz uma ideia nova, traz uma musicalidade que nao se ver todo dia, exelente escolha pra quem quer ouvir o swing da bahia com uma pegada nova e divertida.

  3. George Cristian Vilela Pereira Reply

    E concordo um pouco com essa coisa da separação em categorias. Mas gosto de ver esta lista como uma celebração retrospectiva do que surgiu na música baiana à parte do que é colocado como parte do jogo do jabá. Eu não me sinto em competição por nada por aqui, believe me!

    Gostaria de ressaltar um detalhe; OK, lancei 5 álbuns em 2018, mas um deles é triplo(!), que é “Aos Pássaros Outonais”: http://spectropolrecords.bandcamp.com/album/aos-p-ssaros-outonais

    abraços!

    GC

  4. Everaldo Moraes Reply

    …Tanta qualidade, musicalidade e sensibilidade. Parabéns a Carol Soares!
    Fico feliz que em meio a tantas opções, essa jovem escolheu defender a rica música do recôncavo baiano.

  5. Bruno Armando Reply

    Sou adepto da música Reggae e meu voto é pra galera da A UNIDADE, com o Disco TODOS EM UM. Qualidade madeira in Bahia – Salvador – Subúrbio. Parabéns

  6. Felipe Augusto Reply

    Parabéns pela iniciativa. Uma pequena sugestão, há muitas pessoas que votam sob a partir instruções dos membros que formam as bandas ou incentivadores, sendo assim, elas podem votar sob controle instrucional e não conhecer o som. Seria legal ter a opção de direcionamento aos serviços de streming ou afins dos artistas. Abraços 😀

  7. Pingback: Ouça os mais de 200 discos de artistas baianos lançados em 2018 » Para quem gosta de música sem preconceitos, numa visão a partir da Bahia

      1. rodrigo sputter Reply

        oxe…tenho + de 50 camisas do Bahia…e posso visitar mais de um lugar no mesmo dia…mas valeu por ficar com invejinha do manto sagrado…heheheheheheh…bom saber que fica lá olhando pra ele, o manto, e com raiva…heheheeh…tiamu…beijos…tamujunto!

  8. Luiz Cyfer Reply

    Isso aí galera, e assim vamos divulgando nossos trabalhos e nos ajudando a crescer e fortalecer a cena musical independente, alternativa, underground na Bahia!!! Let´s Rock \,,/

  9. Pingback: INNER CALL – EP considerado um dos melhores de 2018 || RADIO ROCKFREEDAY || Site Oficial

Deixe uma resposta para Cecilia Menezes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log in