Para quem gosta de música sem preconceitos, numa visão a partir da Bahia - :: el Cabong ::

Segundo semestre movimentado com série de festivais pela Bahia

O segundo semestre vai pegar fogo em Salvador e no interior do estado. Além das dezenas de grandes shows já marcados, a Bahia vai receber uma série de festivais. Alguns deles estão em compasso de espera, a maioria esperando a burocracia do Fazcultura, e ainda não divulgaram nem data, muito menos programação. De certo já temos uma sequência imperdível na capital: Sangue Novo e Rock Concha em outubro, Coquetel Molotov e Lado BA em novembro e Big Bands e Radioca em dezembro. Quatro deles já tem data definida: o Rock Concha, dias 29 e 30 de outubro; o Lado BA, de 17 a 19 de novembro, O Big Bands, dias 2 e 3 de dezembro e o Radioca, nos dias 3 e 4 do mesmo mês. Agora, no final de agosto, acontecem ainda o Festival da Primavera, dias 24 e 25, e o Soterorock, que se estende até setembro.

Veja também:
Após reinauguração, Concha recebe grandes shows.

De menor porte e focado no rock, o Soterorock é o único já com toda programação divulgada. O evento tem início no dia 19 de agosto, com shows das bandas Invena, Gor, Os Jonsóns e Jato Invisível, no Taverna Music bar, no Rio Vermelho. O evento, no entanto, concentra maior parte dos shows em setembro, alternando apresentações em duas casas de shows, The Other Place, em Brotas, e Buk Porão, no Pelourinho. A primeira recebe shows de Vandex, Os Tios, Duda Spínola e Ronco, no dia 2; Pancreas, Declinium, Theatro de Seraphin e Rivermann, no dia 16; Modus Operandi, Neurática, Aborigines e Arcantis, no dia 23; e  Dr. Hanibal, Not Names, Arcantis e Jack Doido, no dia 30. O Buk Porão recebe shows nos dias 9 e 10, Vende-se, Soir e Universo Variante, no primeiro, e Quarta Ligação, OPI e Organoclorados, no dia seguinte.

soterorock

Diversas cidades do interior do estado também vão receber programações com shows de artistas bastante variados neste segundo semestre. A sequência de festivais começa ainda em agosto com os festivais de Inverno de Conquista, o de Igatu e o Paulo Afonso Jazz Festival. Ainda sem atrações confirmadas, acontecem ainda até o final do ano o Festival de Lençóis, inicialmente marcado para acontecer entre os dias 10 e 12 de outubro, o Festival da Primavera de Morro de São Paulo, marcado para acontecer entre os dias 12 e 15 de novembro, além do Festival de Jazz do Capão, e do Feira Noise, em Feira de Santana, que deve acontecer em dezembro.

Nos dia 06 e 07 de agosto, o Paulo Afonso Bond Jazz Festival, realiza sua primeira edição, reunindo nomes de jazz e música instrumental locais de de outros estados. Entre eles estão, a Coutto Orchestra (SE), o guitarrista soteropolitano Julio Caldas, o baterista alagoano Carlos Bala, o duo sergipano Julio Rego e Ricardo Vieira, o grupo local Percucciclando, além do encontro de Igor Gnomo e Julio Rego (SE) com participação do homenageado Jorjão Lima. Em um palco paralelo, batizado como Rota de Fogo, bandas autorais e música eletrônica se revezam. Estão programadas apresentações da Caatinga, banda local de reggae, Suzi Mariana, cantora e compositora alagoana, além de discotecagens de Samwes (PE) e Alisson Coutto (SE).

Igatu-Acony-Santos

O pequeno e charmoso povoado de Igatu realiza mais uma edição de seu festival com atrações como Marina Lima, Zeca Baleiro e Scambo.

Com o mote “Arte que brota das pedras”, o Festival de Igatu acontecerá entre nos dias 25, 26 e 27 de agosto e terá como principais atrações Zeca Baleiro e Marina Lima. Além dos nomes nacionais, estão na programação artistas baianos como Alexandre Leão, a banda Scambo, Del Feliz, cantando Alceu Valença, Quaternária Jazz e a Confraria da Música. Haverá ainda apresentação da Orquestra Sinfônica da Bahia, Osba, com a regência do maestro Carlos Prazeres, e shows de artistas locais, NUCA, Núcleo de Cidadania dos Adolescentes de Andaraí, Grupo Cultural das Furiosas, Pedro Sibas e Sarou Pop, na noite de abertura, quinta, dia 25.

No mesmo fim de semana, acontece a 12ª edição do Festival de Inverno de Conquista, reunindo atrações nacionais de peso, artistas locais e um palco paralelo com atrações locais. A programação começa no dia 26, com Djavan, Lulu Santos e Nando Reis. No dia seguinte, sobem ao palco Biquini Cavadão, Capital Inicial, Natiruts e Baiana System. No domingo, 28, encerram o evento Paula Toller, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá (Turnê Legião Urbana 30 Anos) e Marcos e Belutti.

Vejas as programações dos festivais abaixo:

Paulo Afonso Bond Jazz Festival

pauloafonsofestival– Sábado, 06 de agosto
18h – Jam session – rota de fuga
19h – Suzi Mariana (AL)
20h30 – Igor Gnomo, Jorjão Lima e Júlio Rego (SE)
21h – Alisson Coutto – DJ (SE)
22h – Carlos Bala, Ricardo Lopes e Félix Baigon (AL)
00h – Júlio Caldas Blues (BA)

– Domingo, 07 de agosto
16h – Jam session
17h – Banda Caatinga
19h – Júlio Rego e Ricardo Vieira (SE)
19h30 – Samwes – DJ (PE)
20h – Percussiclando
21h30 – Coutto Orchestra (SE)

Festival de Inverno de Igatu

festivaligatu– Quinta, 25 de agosto
NUCA, Núcleo de Cidadania dos Adolescentes de Andaraí
Grupo Cultural das Furiosas
Pedro Sibas
Sarou Pop

– Sexta, 26 de agosto
Marina Lima
Scambo
Del Feliz

– Sábado, 27 de agosto
Zeca Baleiro
Alexandre Leão
Confraria da Música
Quaternária Jazz

Festival de Inverno da Bahia 2016

festivalconquista– Sexta, 26 de agosto
Djavan
Lulu Santos
Nando Reis

Arena Eletro Rock

Shau e Os Anéis de Saturno
Natural Hate
DJ David
DJ Trindade

– Sábado, 27 de agosto
Biquini Cavadão
Capital Inicial
Natiruts
Baiana System

Arena Eletro Rock

The Cadillacs
On the Rocks
DJ Px
DJ Tony

– Domingo, 28 de agosto
Paula Toller
Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá (Turnê Legião Urbana 30 Anos)
Marcos e Belutti

Arena Eletro Rock

Banda Dona Iracema
Banda Oldskul
DJ Earthquake
DJ Victor Patez

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 Comments

  1. Paullowski Bezerra Reply

    Salve rapeize !
    Gostaria de saber se algum desses festivais, os quais tem como principal gênero musical o Rock, fazem seletivas ou abrem inscrições para as bandas autorais se apresentarem ???
    Vlw.

    1. Luciano Matos Reply

      Acho que seletivas oficiais não. Acredito que todos são fruto de observação de artistas que já se apresentam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log in