Para quem gosta de música sem preconceitos - el Cabong

Os melhores discos brasileiros de 2019 pela crítica baiana

A crítica baiana, através de jornalistas, radialistas e profissionais da imprensa, escolheu os melhores discos brasileiros de 2019.

Depois de apresentar a escolha da crítica para melhores discos baianos, chegou a hora de mostrar o que jornalistas, radialistas e profissionais da imprensa acharam da produção brasileira em 2019. 30 profissionais de veículos diversos de TV, rádio, internet e mídia impressa votaram em 111 álbuns diferentes. O resultado dos mais votados repete quatro discos que já tinham aparecido na lista de melhores da Bahia, inclusive o primeiro colocado. Destaque para vários trabalhos de mulheres na lista, inclusive algumas novatas, e a presença forte do rap, com quatro álbuns de alguns dos maiores nomes da cena nacional. Confira os vencedores e como votou cada um dos eleitores.

Veja também:

Os melhores discos baianos de 2019 pela crítica.
Os melhores discos baianos de 2019 pela votação popular.
Os 17 filmes sobre música que você deveria ter visto em 2019.
O que andaram falando no mundo da música em 2019.

___________________________________

1 – BaianaSystem – O Futuro Não Demora – 15 votos

Assim como na votação de discos baianos, o BaianaSystem com seu ‘O Futuro não Demora’ abocanhou também o título de melhor disco brasileiro do ano. Marcado pela inquietação e um inconformismo em seguir padrões, o Baiana chega a dez anos com escolhas que fogem do que dita o mercado hoje em dia. ‘O Futuro Não Demora’ aponta para novos rumos e consolida uma forma própria de encarar o mundo. Um trabalho conceitual, sem apostas em músicas avulsas e com um diálogo entre as partes do início ao fim. A água é a inspiração e o mote da primeira parte do álbum, enquanto o fogo consolida a segunda. Lado A e Lado B, simultaneamente, em oposição e se complementando. Em ‘O Futuro não Demora’, o grupo expande o diálogo com a América Latina, se reforça com samba-reggae, afoxé e ritmos afro-baianos e chama para reflexão. A guitarra baiana, os beats, as batidas percussivas, o groove e a verve discursiva permanecem, mas navegando por outros mares. O BaianaSystem segue mostrando que ainda é possível fazer discos cheios com muito a dizer, mas sem precisar ser didático, e ser pop, sem precisar ser raso e superficial. Russo, Beto Barreto e companhia utilizam de subjetividades para falar o que precisam e seguem mantendo lá no alto o poder que a música pop brasileira pode gerar, em musicalidade e em força poética.

(ouça aqui)

2º – Céu – APKÁ! – 14 votos

Discos Brasileiros 2019 Crítica Céu

Céu é a principal cantora de sua geração e a que mais propõe inventividade na música brasileira atual. Em APKÁ!, ela comprova mais uma vez sua capacidade criativa e o controle total de sua obra. No álbum, se inspira na gestação e nascimento de seu segundo filho para mostrar como segue como uma cantora e compositora na medida entre a ousadia e o popular. Sua mescla de sonoridades, que une groove, beats eletrônicos, guitarras, vai do pop ao experimental com uma facilidade natural. Um trabalho minimalista, que se utiliza de timbres sintéticos e orgânicos em função de perspicazes metáforas e analogias. 

(ouça aqui

3º – Emicida – AmarElo – 12 votos

Discos Brasileiros 2019 Crítica Emicida

Emicida é um daqueles artistas inquietos, que parecem não se conformar com o lugar que ocupa. Em “AmarElo”, título inspirado em um poema de Paulo Leminski, o rapper paulista propõe um olhar mais profundo sobre a grandeza e complexidade do ser humano. Mantém a acidez e a verve crítica, mas chama para reflexão, mostrando uma maturidade que se faz necessária. Nas 11 faixas do álbum, Emicida também não se contenta com o rap clássico, utiliza o ritmo e a poesia para conduzir uma obra ousada, que chama de neo-samba, mas é mais um belo exemplo de como a música brasileira contemporânea vive em plena criatividade e livre de amarras.

(ouça aqui

4º – 10 votos

Discos Brasileiros 2019 CríticaAna Frango Elétrico – Little Electric Chicken Heart

Inventivo é a melhor forma de classificar o trabalho da carioca Ana Frango Elétrico. Em seu segundo disco, ela assume quase que completamente sozinha a miscelânea de referências que produz de forma criativa. Ela assina como intérprete, compositora, guitarrista, produtora (ao lado de Martin Scian), além da concepção e direção artística do disco. Ela teve um power trio ao vivo como base, mas se cercou de cordas, naipes de metais, teclados, corais, pianos, percussões e baterias. Em 8 canções e 1 vinheta, se firma com um humor tipicamente carioca e uma forma meio nonsense de brincar com gêneros e ritmos. Uma deliciosa surpresa.

(ouça aqui

Discos Brasileiros 2019 CríticaBlack Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell

Após quatro anos, Black Alien voltou de forma triunfal com um belo disco, onde encara a vida de frente se libertando de seus demônios. Em seu terceiro álbum, o niteroiense trata, do início ao fim, da vida sem a dependência química. Ele se reinventa, mostrando de forma corajosa os problemas que enfrentou, não se furtando a abrir a própria vida com detalhes. Trilhando um caminho diferente do rap em evidência, Black Alien aposta num caminho mais próximo ao jazz e blues, menos frenético que em outros momentos, mas com a língua certeira e com um poder de sintetizar o mundo a seu redor.

(ouça aqui

Djonga – Ladrão

Desde que lançou seu primeiro disco em 2017, Djonga vem crescendo exponencialmente. Em pouco tempo alcançou o patamar de um dos principais nomes do rap nacional. Com apenas 24 anos, o mineiro acerta mais uma vez na jugular, desde a capa provocativa até as rimas fortes e contundentes. Em 10 faixas, ele revela uma carga pessoal, falando de racismo, escravidão, exclusão social e opressão, mas também do sucesso de jovens negros. Gravado na casa de seus avós, o rapper expõe muito de si próprio, numa sinceridade certeira que acaba revelando por que tem se tornado tão grande.

(ouça aqui

5º – 8 votos

Elza Soares – Planeta Fome

Depois de dois elogiados discos com uma turma da música contemporânea de São Paulo, Elza Soares buscou outros caminhos. Com produção de Rafael Ramos e participações de BaianaSystem, Orkestra Rumpilezz, Virginia Rodrigues, BNegão, Pedro Loureiro e Rafael Mike o álbum traz inéditas e regravações, inclui também a primeira composição própria da carreira. Mais uma vez se mostra como a voz mais real do Brasil

(ouça aqui

6º – 6 votos

Clarice Falcão – Tem Conserto

Em seu terceiro álbum de estúdio, a cantora e compositora Clarice Falcão reúne em 
nove faixas inéditas o resultado de seus discos anteriores. Através de uma produção eletrônica, com batidas e sons sintéticos, ela expõe momentos de forte teor emocional, não se acanhando em expôr suas vulnerabilidades e momentos íntimos de depressão e ansiedade.

(ouça aqui

Lineker e os Caramelows – Goela Abaixo 

Em seu segundo disco, Liniker e os Caramelows apresenta um trabalho feito na estrada, entre viagens pelo Brasil e por mais de 20 países. Não à toa, o disco traz uma carga de saudade e melancolia. A sonoridade está mais encorpada e traz influência de sons mais diversos, incluindo música do nordeste da África, da América Central e claro, brasileira.

(ouça aqui

Pitty – Matriz

Criada e bem sucedida no ambiente do rock, a baiana Pitty surpreendeu a todos em seu quinto disco, com um retorno à sua terra matriz e um alargamento das fronteiras sonoras. É rock, mas tem também groove, beats, percussão, rocksteady, reggae e levada de capoeira. É também um reencontro com referências e um apontar para novos caminhos. Leia o que falamos do disco.

(ouça aqui

Rincon Sapiência – Mundo Manicongo
O rapper Rincon Sapiência reforça as novas possibilidades que já vinha mostrando com sua música. Em ‘Mundo Manicongo’, ele aposta na dança, no riso e numa sonoridade mais próxima à cultura africana para enfrentar os dramas do mundo e do Brasil atual.

(ouça aqui

7º – 6 votos

Boogarins – Sombrou Dúvida

Em seu quarto álbum, a banda goiana mostra total domínio da obra e ares mais soturnos. Camadas instrumentais, guitarras psicodélicas e vozes sobrepostas, se cruzam com letras existencialistas, ruídos eletrônicos e até uma viola caipira.

 (ouça aqui)

Larissa Luz – Trovão 
‘Trovão’ já havia ficado na quinta colocação entre os discos baianos. Ela parece aqui de novo. O terceiro álbum da cantora e compositora aprofunda sua mistura de ritmos baianos com referência do pop mundial atual. Leia o que falamos do disco.

 (ouça aqui)

MC Tha – Rito de Passá
Outra das novidades entre os mais votados é a cantora e compositora paulista MC Tha, com seu primeiro álbum, ‘Rito de passá’. Em uma das poucas estreias da lista, ela une funk (carioca) e umbanda, mas também tempera sua sonoridade com tecno brega, pop e MPB. 

(ouça aqui)

O Terno – <atrás, além>

Em seu quarto álbum, a banda o Terno apura seu rock e pop com arranjos orquestrais refinados e grandiosos. As canções mergulham em outras possibilidades sonoras, passeando por jazz, indie, MPB, música erudita ou rock.

(ouça aqui)

8º – 5 votos

Siba Discos Brasileiros 2019 CríticaSiba – Coruja Muda 
Em seu terceiro disco, Siba mostra como é um autor de mão cheia, na poesia e na capacidade de tornar contemporâneos ritmos tradicionais.

(ouça aqui)

Discos 2019 SibaTeago Oliveira – Boa sorte  
Outra estreia presente é o primeiro disco da carreira solo do líder da banda Maglore, que reverencia a música brasileira. Leia o que falamos do disco.

(ouça aqui)

_______________________

Quem votou:

Ana Paula Marques (Revista Gambiarra – Vitória da Conquista/Salvador)
Chico Castro Jr (Jornal A Tarde e blog Rock Loco – Salvador)
Daniela Souza (Educadora FM – Salvador)
DJ Branco (Evolução Hip Hop – Salvador)
Elsimar Pondé (Rádio Globo FM Feira e Transamérica Hits – Feira de Santana)
Eric Adan (Faixa 2 – Itabuna)
Fabrício Brandão (Revista Diversos Afins – Ilhéus)
Ferdinand Junior (Cena Rock – Barreiras)
Fernando Gomes (VICE/Noisey – Salvador)
Gabriel Soares (Rap071 – Salvador)
Hamurab Dias (Jornal Folha do Estado – Feira de Santana)
Juliana Dias (Especial das Seis – Salvador)
Julli Rodrigues (Grupo Metrópole e blog Ouvindo Coisas – Salvador)
Karol Freitas (Programa Sábado Livre – Rádio Sociedade News – Feira de Santana)
Laura Fernandes (Jornal Correio* – Salvador)
Leonardo Cima (Portal Soterorock – Salvador)
Lucas Nogueira (Tambor Features – Feira de Santana)
Luciano Matos (elCabong e Radioca – Salvador)
Luria Sarraf – (Tambor Features – Feira de Santana)
Marcelo Argolo (Revista Continente – Salvador)
Marilia Moreira (Jornal Correio* – Salvador)
Nelson Oliveira – Salvador (Scream & Yell – Salvador)
Paula Carvalho (Revista Bravo – São Paulo)
Paula Holanda Cavalcante (Feira Coletivo e Oganpazan – Feira de Santana)
Pedro Vivas (Crush em Hi-Fi – Salvador)
Pérola Mathias (Poro Aberto – SãoPaulo)
Rafael Flores (Revista Gambiarra – Vitória da Conquista/Salvador)
Ramon Prates (Bahia Rock – Brasília)
Renato Cordeiro (Multicultura – Educadora FM – Salvador)
Roberto Midlej (Jornal Correio*  – Salvador)

Como cada um votou:

– Ana Paula Marques (Revista Gambiarra – Vitória da Conquista/Salvador)
Céu – Apká!
Baiana System – O Futuro Não Demora
Pitty – Matriz
Luísa e os Alquimistas – Jaguatirica Print
Rosa Neon – Rosa Neon
Drik Barbosa – Drik Barbosa
Keila – Malaka
MC Tha – Rito de Passá
Francisco el Hombre – Rasgacabeza
Flaira Ferro – Virada na Jiraya

– Chico Castro Jr (Jornal A Tarde e blog Rock Loco – Salvador)
Ana Frango Elétrico – Little Electric Chicken Heart
Pitty – Matriz
Baia – Baia Bossa Dylan
Violet Soda – Violet Soda
Lara Aufranc – Eu Você Um Nó
Elza Soares – Planeta Fome
Selvagens à Procura de Lei – Paraíso Portátil
O Terno – Atrás/Além
Marcos Valle – Sempre
Jonnata Doll e os Garotos Solventes – Alienígena

– Daniela Souza (Educadora FM – Salvador)
Lineker e os Caramelows – Goela Abaixo
Emicida – AmarElo
Alice Caymmi – Electra
Clarice Falcão – Tem conserto
Céu – Apká
The Baggios – Vulcão
Jards Macalé – Besta Fera
Fafá de Belém – Humana

– DJ Branco (Evolução Hip Hop – Salvador)
Bayana System – O Futuro não demora
Adão Negro- Alma leve
Larissa Luz – Trovão
Tássia Reis – Próspera
Djonga – Ladrão
Elza Soares – Planeta Fome
Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
Chico César – O Amor é um Ato Revolucionário
Rincon Sapiência – Mundo Manicongo: Dramas, Danças e Afroreps
Liniker e os Caramelows – Goela Abaixo

– Elsimar Pondé (Rádio Globo FM Feira e Transamérica Hits – Feira de Santana)
BaianaSystem – O Futuro Não Demora
Boogarins – Sombrou Dúvida
Casapronta – Como a Fúria da Beleza do Sol
Céu – Apká
Iconili – Quintais
Juli – Cantar & Voar
Nômade Orquestra – Vox Populi
Rincon Sapiência – Mundo Manicongo
Sons de Mercúrio – Entre Crendices e Amores Pagãos
Terno Rei – Violeta

– Eric Adan (Faixa 2 – Itabuna)
Vivian Kuezynski – Ictus
MC Tha – Rito de passá
Dodelle – My Castle (EP)
Saskia – PQ
El toro Fuerte – Nossos amigos e os lugares que visitamos
Clarice Falcão – Tem conserto
Rosa Neon – Rosa Neon
Céu – Apká
Teago Oliveira – Boa sorte
Scalene – Respiro

– Fabrício Brandão (Revista Diversos Afins – Ilhéus)
1- Livia Nery – Estranha Melodia
2- Ziminino – Ziminino
3- BaianaSystem – O Futuro Não Demora
4- O Terno – <atrás, além>
5- Tulipa Ruiz e João Donato – Single
6- Siba – Coruja Muda
7- Boogarins – Sombrou Dúvida
8- Lucas Santtana – O Céu É Velho Há Muito Tempo
9- Terno Rei – Violeta
10- Djonga – Ladrão

– Ferdinand Junior (Cena Rock – Barreiras)
Dead Fish – Ponto Cego
Miranda Kassin – Submersa
Picanha de Chernobill – Sobrevive
Scalene – Respiro
Selvagens a Procura de Lei – Paraíso Portátil

– Fernando Gomes (VICE/Noisey – Salvador)
Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
Boogarins – Sombrou Dùvida
Céu – APKÁ
Hot e Oreia – Rap de Massagem
Jards Macalé – Besta Fera
Luisa e os Alquimistas – Jaguatirica Print
MC Tha – Rito de Passá
Nego Gallo – Veterano
Yung Buda – Músicas pra Drift, Vol II
Zudizilla – Zulu, Vol. 1 – De Onde Eu Possa Alcançar o Céu sem Deixar o Chão

– Gabriel Soares (Rap071 – Salvador)
Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
Djonga – Ladrão
Hot e Oreia – Rap de Massagem
Silva canta Marisa
Céu – Apká
Rinco Sapiência – Mundo Manicongo: Dramas, Danças e Afroreps
Chico César – O Amor é um Ato Revolucionário
Nego Gallo – Veterano
FBC – Padrim
Drika Barbosa – Drika Barbosa

– Hamurab Dias (Jornal Folha do Estado – Feira de Santana)
BaianaSystem – O futuro não demora
Maria Bethânia – Mangueira: a menina dos meus olhos
Pitty – Matriz
Teago Oliveira – Boa sorte
Maglore – Maglore Ao Vivo
Larissa Luz – Trovão
Gal Costa – A pele do futuro (Ao vivo)
Margareth Menezes – Autêntica
Roberto Mendes – Na base do Cabula

– Juliana Dias (Especial das Seis – Salvador)
1 – Larissa Luz – Trovão
2 – Elza Soares – Planeta fome
3 – BaianaSystem – O Futuro Não Demora
4 – Djonga – Ladrão
5 – Liniker e os Caramelows – Goela Abaixo
6 – Drik Barbosa – Drik Barbosa
7 – Lia de Itamaracá – Ciranda Sem Fim
8 – Emicida – Amarelo
9 – Nath Rodrigues – Fractal
10 – Jonathan Ferr – Trilogia do Amor

– Julli Rodrigues (Grupo Metrópole e blog Ouvindo Coisas – Salvador)
Céu – APKÁ!
Ana Frango Elétrico – Little Electric Chicken Heart
Flaira Ferro – Virada na Jiraya
Alice Caymmi – Electra
Luísa e os Alquimistas – Jaguatirica Print
Ivan Conti – Poison Fruit
Felipe Cordeiro – Transpyra
Clarice Falcão – Tem Conserto
Fafá de Belém – Humana
Papisa – Fenda

– Karol Freitas (Programa Sábado Livre – Rádio Sociedade News – Feira de Santana)
1. “AmarElo” – Emicida
2. “Abaixo de Zero: Hello Hell” – Black Alien
3. “O futuro não demora” – Baiana System
4. “Matriz” – Pitty
5. “Obatalá – uma Homenagem a Mãe Carmen” – Grupo Ofá
6. “O Céu é Velho Há Muito Tempo” – Lucas Santanna
7. “Jaguatirica Print”- Luísa e Os Alquimistas
8. “Boa Sorte” – Teago Oliveira
9. “Planeta Fome” – Elza Soares
10. “Música & Músicos” – Alexandre Leão

– Laura Fernandes (Jornal Correio* – Salvador)
BaianaSystem – O Futuro Não Demora
Elza Soares – Planeta Fome
Emicida – AmarElo
Céu – APKÁ!
Clarice Falcão – Tem Conserto

– Leonardo Cima (Portal Soterorock – Salvador)
01 Boogarins – Sombrou Dúvida
02 Pitty – Matriz
03 Panço – Sombras
04 BaianaSystem – O Futuro não Demora
05 Ana Frango Elétrico – Little Electric Chicken Heart
06 O Terno – Atrás/Além
07 Dead Fish – Ponto Cego
08 Teago Oliveira – Boa Sorte
09 Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
10 Selvagens à procura de Lei – Paraíso Portátil

– Lucas Nogueira (Tambor Features – Feira de Santana)
Selvagens à Procura de Lei – Paraíso Portátil
Rincon Sapiência – Mundo Manicongo: Dramas, Danças e Afroreps
O Terno – <atrás/além>
Francisco, el Hombre – Rasgacabeza
Scalene – Respiro
Dead Fish – Ponto Cego
Liniker e os Caramelows – Goela Abaixoia
Emicida – AmarElo
BaianaSystem – O Futuro Não Demora
Anavitória – N

– Luciano Matos (elCabong e Radioca – Salvador)
Ana Frango Elétrico – Little Electric Chicken Heart
BaianaSystem – O Futuro não Demora
Boogarins – Sombrou Dúvida
Céu – Apká!
Djonga – Ladrão
Hot e Oreia – Rap de Massagem
Karina Buhr – Desmanche
Lia de Itamaracá – Ciranda sem Fim
Livia Nery – Estranha Melodia
O Terno – Atrás/Além

– Luria Sarraf – (Tambor Features – Feira de Santana)
Jão – Anti-Herói
Bloco do Silva – Ao Vivo
Anitta – Kisses
Jade Baraldo – Mais Que Os Olhos Podem Ver
Clarice Falcão – Tem Conserto
MC Kevin o Chris – #TBT das Brabas
Banda Zimbra – Verniz
Gloria Groove – Alegoria
Anavitória – N
Liniker e os Caramelows – Goela Abaixo

– Marcelo Argolo (Revista Continente – Salvador)
BaianaSystem – O Futuro Não Demora
Céu – Apka
Djonga – Ladrão
Elza Soares – Planeta Fome
Emicida – Amarelo
Larissa Luz –Trovão
Lia de Itamaracá – Ciranda Sem Fim
Liniker e os Caramelows – Goela Abaixo
Roberta Sá – Giro
Siba – Caruja Muda

– Marilia Moreira (Jornal Correio* – Salvador)
Céu – APKÁ!
Emicida – Amarelo
Vanessa da Mata – Quando Deixamos Nossos Beijos na Esquina
Djonga – Ladrão
Thiago El Niño – Pedras, Flechas, Lanças, Espadas e Espelhos
Liniker – Goela Abaixo
Maria Bethânia – Mangueira: A Menina dos Meus Olhos
MC Thá – Rito de Passá
Tássia Reis – Próspera
Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
Tiago Iorc – Reconstrução

– Nelson Oliveira – Salvador (Scream & Yell – Salvador)
1 – Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
2 – Nego Gallo – Veterano
3 – Larissa Luz – Trovão
4 – Emicida – AmarElo
5 – Djonga – Ladrão
6 – MC Tha – Rito de Passá
7 – Céu – APKÁ!
8 – Rosa Neon – Rosa Neon
9 – Rincon Sapiência – Mundo Manicongo: Dramas, Danças e Afroreps
10 – Ana Frango Elétrico – Little Electric Chicken Heart

– Paula Carvalho (Revista Bravo – São Paulo)
Alessandra Leão – Macumbas e Catimbós
Ana Frango Elétrico – Little Electric Chicken Heart
Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
Distantia – Dissidente
Douglas Germano – Escumalha
Jards Macalé – Besta Fera
Nego Gallo – Veterano
Siba – Coruja Muda
Tantão e os Fita – Drama
Yung Buda – Músicas para Drift Vol II

– Paula Holanda Cavalcante (Feira Coletivo e Oganpazan – Feira de Santana)
Ana Frango Elétrico — Little Electric Chicken Heart
China — Manual de Sobrevivência para Dias Mortos
Duplo — Dor, Dor, Dor
Elza Soares — Planeta Fome
Jards Macalé — Besta Fera
Larissa Luz — Trovão
Lia de Itamaracá — Ciranda Sem Fim
Pabllo Vittar — 111 1
RAKTA — Falha Comum
Saskia — Pq?

– Pedro Vivas (Crush em Hi-Fi – Salvador)
Emicida – AmarElo
Elza Soares – Planeta Fome
Djonga – Ladrão
Rincon Sapiência – Mundo Manicongo
Ana Frango Elétrico – Little Electric Chicken Heart

– Pérola Mathias (Poro Aberto – SãoPaulo)
1. Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
2. Siba – Coruja Muda
3. Alessandra Leao – Macumbas e catimbós
4. Douglas Germano – Escumalha
5. Ana Frango Elétrico – Little Eletric Chicken Heart
6. Keila – Malaka
7. Marcelo Callado – Caduco
8. Luis Capucho – Crocodilo
9. Rakta – Falha comum
10. Nômade Orquestra – Vox Populi

– Rafael Flores (Revista Gambiarra – Vitória da Conquista/Salvador)
Drik Barbosa – Drik Barbosa
Céu – Apká
Djonga – Ladrão
Pitty – Matriz
MC THa – Rito de Passá
Rincon Sapiencia – Mundo Manicongo: Dramas, Danças e Aforeps
Emicida – AmarElo
Baiana System – O Futuro não Demora
Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
Jorge Mautner- Não Há Abismo Em Que o Brasil Caiba

– Ramon Prates (Bahia Rock – Brasília)
Bárbara Eugênia – Tuda
China – Manuel de Sobrevivência para Dias Mortos
Clarice Falcão – Tem Conserto
Dead Fish – Ponto Cego
Dona Iracema – Balbúrdia
Givly Simons – O Som Quente de Givly Simons
Livia Nery – Estranha Melodia
Los Canos – Volta?
Meus Amigos Estão Velhos – Mojave Mojito
Pitty – MATRIZ

– Renato Cordeiro (Multicultura – Educadora FM – Salvador)
1. Virgínia Rodrigues – Cada Voz É Uma Mulher
2. Ayrton Montarroyos – Um Mergulho No Nada (ao Vivo)
3. Emicida – AmarElo
4. BaianaSystem – O Futuro Não Demora
5. Thamires Tannous – Canto-correnteza
6. Hamilton De Holanda – Harmonize
7. Ana Frango Elétrico – Little Electric Chicken Heart
8. André Mehmari – Na Esquina do Clube Com O Sol Na Cabeça
9. Clarice Falcão – Tem Conserto
10. YMA – Par de Olhos

– Roberto Midlej (Jornal Correio*  – Salvador)
BaianaSystem – O Futuro não Demora
O Terno – Atrás/Além
Teago Oliveira Boa Sorte
Emicida – Amarelo
China – Manual de Sobrevivência para Dias Mortos
Jorge Mautner – Não Há Abismo Em Que o Brasil Caiba
Odair José – Hiobernar na Casa
Siba – Coruja Muda
Boogarins – Sombrou Dúvida
Céu – Apka

Tagged under:

, ,

2 Comentários

  1. Pingback: Novos videoclipes da Música Brasileira Contemporânea | » Para quem gosta de música sem preconceitos

  2. Pingback: BaianaSystem prepara disco de versão dub e novidades | » Para quem gosta de música sem preconceitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Log in