Para quem gosta de música sem preconceitos - el Cabong

Os álbuns, EPs e singles recém lançados para conhecer

Demorou um pouco, mas saiu o apanhado de lançamentos dos últimos dias. Na verdade, a produção está intensa que é só passar um dia que vários novos álbuns, EPs e singles chegam ao mundo. Os singles seguem sendo atualizado diariamente em uma playlist mensal, curtam e sigam acompanhando.

Veja também:

Os 20 livros sobre música lançados em 2020 que você deveria ler.
A nova música do Nordeste através de 35 videoclipes.

Entre as dezenas de álbuns e EPs, merecem uma atenção especial os novos discos de nomes já estabelecidos como Domenico Lancellotti, Lia Sophia, Tune-Yards, Jam da Silva, ’68, Onda Vaga, Elba Ramalho, Death From Above 1979, Mariana Aydar e serpentwithfeet. Há também boas novidades de nomes menos badalados, mas muito interesantes, como BeatBass High Tech, Xiu Xiu, The Antlers, Noga Erez, Thiago Elniño,  underscores, DJ Tudo e Sofia Kourtesis, além das estreias de Jadsa, Luno, Juliana Linhares, Guedra Guedra, Manslaughter 777, For Those I Love , Sprints, Irma Ferreira e NewDad.

Tudo isso e muito mais em diverso estilos e gêneros musicais. É música para quase todos os gostos. Dá para ouvir trechos dos álbuns e se deixar levar ou não pelas primeiras impressões. Outros pedem uma atenção mais cuidadosa antes de passar adiante.

Singles

Entre os singles, destaque parra músicas novas do Garbage, Angelique Kidjo, Peter Frampton revisitando David Bowie, Paul McCartney e Beck, Tagore, Taylor Swift, Metronomy, Aiace, Future Islands, Royal Blood, Drik Barbosa e Psirico, entre tanta soutras.

Álbuns

Jadsa – Olho de Vidro
A artista baiana lança seu primeiro álbum cheio, no qual experimenta com competência a música brasileira em várias de suas facetas.

Tune-Yards – sketchy
O duo californiano apresenta um novo trabalho colorido e vibrante, com melodias de fácil assimilação e uma sonoridade que trafega por pop rock, indie, R&B e ritmos diversos.

Domenico Lancellotti – Raio
Atualmente em Portugal, o multi-instrumentista carioca lança seu terceiro álbum solo, no qual trafega pelas raízes da música popular brasileira e a rítmica da eletrônica.

Jam da Silva – Vuko Vuko
O percussionista, compositor e cantor pernambucano lança seu mais novo disco com repertório autoral, em que passeia por sonoridades nordestinas, jamaicanas e africanas.

’68 – Give One Take One
Desde já um dos bons lançamentos do ano, o duo de Atlanta faz um rock garageiro minimalista e enérgico de alto nível. Recomendamos ouvir em alto volume.

Eliano – Eliano e Outros Silvas
Segundo álbum do cantor e compositor reúne canções novas e antigas mantendo sua pegada cancioneira com ênfase na poesia e num modo bem particular de cantar.

Onda Vaga – Témpera mental
Após uma fase parada com sérias acusações, a banda argentino-uruguaia está de volta com seu sexto álbum, um trabalho menos acelerado e mais espiritual, com belas canções e clima romântico.

serpentwithfeet – Deacon
Em seu segundo álbum, o projeto de Josiah Wise apresenta um interessante trabalho que vai do gospel gótico ao R&B e soul. A forma delicada remete a sonoridades das décadas de 1990 e 2000.

Elba Ramalho – Eu e Vocês
Em seu 38º trabalho, a cantora paraibana apresenta 12 faixas, entre regravações, versões e inéditas, todas gravadas na casa da artista, de forma remota. Entre as canções regravadas estão composições de Djavan, Moraes Moreira, Dominguinhos e Marcelo Jeneci.

Xiu Xiu – Oh No
Décimo segundo álbum da banda experimental norte-americana, que trafega por sonoridades que vão de punk folk e pop sonhador a eletrônica experimental, acompanhado de umaa dúzia de amigos do unierso indie, punk e experimental.

Luno – Homo Pacificus
O cantor e compositor sergipano (ex-Plástico Lunar) lança seu primeiro álbum solo mesclando jazz, rock, psicodelia nordestina e o misticismo da música indiana.

The Antlers – Green to Gold
Sete anos depois, o indie folk e dream pop do grupo nova-iorquino está de volta em novo disco, com um trabalho sensível, delicado e atmosférico.

Mariana Aydar – Aqui em casa (Vol. 1)
Ao lado do músico Julio Fejuca, a artista paulista vinha lançado uma série de vídeos e EPs gravados em casa. Reunido neste primeiro volume, este trabalho traz em tom intimista novas versões de canções do seu repertório e releituras de sucessos da música nordestina.

Fernando Motta – Ensaio Pra Destruir
O cantor e compositor mineiro lança seu terceiro álbum seguindo sua trajetória indie que vai do shoegaze ao dream pop, com um encontro de guitarras barulhentas e vocais atmosféricos.

Pedro Miranda – Da Gávea para o Mundo
Em seu quarto álbum, o artista carioca transita por samba, choro e música nordestina através de repertório que mescla parceiras inéditas e regravações.

Juliana Linhares – Nordeste Ficção
A voz da banda Pietá, a cantora e compositora potiguar faz sua estreia solo com um álbum que trafega pelas sonoridades e o imaginário do Nordeste brasileiro.

Floating Points, Pharoah Sanders & The London Symphony Orchestra – Promises
O projeto de música eletrônica do DJ e produtor britânico Sam Shepherd se junta ao saxofonista norte-americano Pharoah Sanders e a Orquestra Sinfônica de Londres para um trabalho de ambientações jazzísticas e experimentações instrumentais.

Thiago Elniño – Correnteza
Em seu terceiro de estúdio, o artista fluminense apresenta um forte discurso sociorracial embalado por uma profusão de ritmos que passa por afrobeat, rap, samba e música de terreiro.

Guedra Guedra كدرة كدرة – Vexillology
Em sua estreia, o DJ marroquino constrói um universo de culturas e ritmos undergrounds do norte da África. Uma polirritmia que une elementos de gnawa, vocalizações do Sufismo, as percussões berbere com samples, beats e efeitos. Afrofuturismo na veia.

Ego Kill Talent – The dance between extremes
Em seu segundo álbum, o quinteto paulistano apresenta os elementos necessários para um bom rock pesado, com  destaque para os riffs agressivos e guitarras distorcidas.

Noga Erez – Kids
A artista israelense apresenta seu segundo álbum um trabalho pop com tempero de rap, muito bem construído e com temas políticos que tratam do potencial da humanidade para beleza e destruição.

Mano Fler – A Arte de Não Agradar Ninguém
O rapper paranaense lança seu mais novo álbum de forma totalmente indepedendente e cercado de convidados especiais.

underscores – fishmonger
Esse grupo californiano faz uma música eclética, que pode parecer algo vago e até ruim para muitos, mas é um conjunto bem interessante, divertido e frenético de indie rock, punk, pop, R&B alternativo e música eletrônica.

Luna Vitrolira – Aquenda – O amor às vezes é isso
A partir da poesia, a multiartista pernambucana apresenta um trabalho que discute temas importantes da contemporaneidade com influências musicais que passam por jazz, swingueira, brega-funk, rap, maracatu, coco e outros ritmos.

Death From Above 1979 – Is 4 Lovers
A dupla canadense surgiu no auge do rock dançante dos anos 2000 e nunca ganharam tanta visibilidade. Anos depois, eles mostram estar afiados com um dance-punk esperto, dançante, cheio de guitarras vibrantes.

Afroito – Menga
O artista de Olinda mostra em seu álbum de estreia um trabalho autoral em que reverencia o coco de roda e a cultura popular

Esther Rose – How Many Times
A cantora e compositora de Nova Orleans amplia seu country alternativo nesse terceiro álbum, flertando com uma sonoridade folk pop.

Francis Rosa – De Joanópolis a Barbacena
O violeiro, cantor e compositor paulista mostra em seu álbum a cultura, as cordas caipiras e os costumes dos povos de cidades aos pés da Serra da Mantiqueira.

파란노을 (Parannoul) – To See the Next Part of the Dream
Que tal uma banda na melhor escola do indie rock, lo-fi, noise, post-rock e shoegaze direto de Seul na Coréia do Sul?

DJ Tudo – Pancada Motor: Transformação e Cura
Em seu sétimo trabalho, o DJ mostra seu trabalho de pesquisa com música brasileira e de vários cantos do mundo, reunindo artistas e ritmos tradicionais do Brasil e de mais 11 países.

L’impératrice – Tako Tsubo
Direto de Paris, o sexteto apresenta em seu novo disco uma espécie de disco-pop cult com ecos de house, funk e R&B, com sintetizadores e groove dando o tom.

Floatie – Voyage Out
A banda de Chicago apresenta seu disco de estreia que trafega por diversas sonoridades do rock contemporâneo, do indie rock ao math rock mais cerebral.

Clark – Playground In a Lake
O veterano artista inglês ligado à música eletrônica lança um álbum inspirado nas mudanças climáticas, numa ambientação acústica neoclássica que mescla violoncelos, clarinetes, pianos, teclados, loops orquestrais e vocais robóticos.

Manslaughter 777 – World Vision Perfect Harmony
Resultado do encontro do baterista / percussionista Lee Buford e do baterista Zac Jones, este álbum de estreia combina de forma criativa dub, breakbeats, hip hop em uma combinação de sons de bateria e texturas rítmicas.

First Aid Kit – Who by Fire – Live Tribute to Leonard Cohen
A dupla sueca lança este álbum gravado ao vivo durante as duas noites de homenagem a Leonard Cohen em 2017 no Royal Dramatic Theatre em Estocolmo.

Lost Girls – Menneskekollektivet
A dupla norueguesa lança seu primeiro álbum após trabalharem juntos por mais de dez anos. Entre beats dançantes, sintetizadores e texturas de guitarra, vocais falados numa viagem entre krautrock e eletrônico experimental.

Niños Sin Smartphones – Todos Vamos a Morir
O álbum de estreia desta dupla nasceu junto com a pandemia de Covid-19. Daí o clima de fim de mundo e mistura de sentimentos, embasadas por um punhado de canções que se alternam entre raiva e melancolia, ruídos e tranquilidade.

Dntel – The Seas Trees See
Primeiro dos dois álbuns previstos para este ano do projeto do artista norte-americano, que faz uma eletrônica refinada e atmosférica combinando ruídos com sintetizadores profundos, minimalismo e vozes com efeitos.

Bruno Benitez – Tropicodélico
O músico paraense mostra em seu novo trabalho sua marcante mistura de ritmos latinos e amazônicos, passeando por lambada e cumbia, com toques de psicodelia, sob a produção de Félix Robatto.

For Those I Love – For Those I Love
O artista e produtor irlandês apresenta uma estreia marcante, com temáticas nostálgicas e melancólicas, embaladas por batidas eletrônicas magnéticas, sintetizadores, acento de música celta e um canto profundo.

Sonho Estranho – Moro no mesmo lugar que você
Este projeto reúne membros de músicos de diversas bandas e lança agora seu primeiro trabalho com influências de dreampop, shoegaze e música popular brasileira.

Nelson Freitas – Dpos D’Quarentena
O novo trabalho do cantor, produtor e gravador cabo-verdiano-holandês traz mais uam vez sua sonoridade que combina zouk, kizumba, R&B e rap, aqui com participação de diversos músicos africanos.

Citzen – Life In Your Glass World
O trio de Toledo, Ohio, apresenta em seu quarto álbum um trabalho com
batidas dançantes e linhas de guitarra cheia de groove. Rock pra pista.

Rê Adegas e Luiz Zago – Falando de amor – Elis & Tom Tribute
A dupla apresenta este registro de 2019, no qual regravam em voz e piano clássicos de um dos encontros mais bem sucedidos da música brasileira, Elis Regina e Tom Jobim.

Dog Trainer – Scrolling to feel better​.​.​. part one
O duo nova-iorquino apresenta um trabalho que une guitarras acústicas e sintetizadores EDM, indie e pop que remetem a sonoridades que trafegam entre os anos 1980 e 1990.

Fulô de Mandacaru – Arraiá Fulô de Mandacaru
A banda de Caruaru celebra as duas décadas de existência com novo álbum, que mantém os ritmos tradicionais nordestinos com tempero contemporâneo em seis faixas inéditas.

David Begun – Nas x Nujabes: NuMatic
O produtor norte-americano junta as rimas do clássico álbum Illmatic do rapper Nas com as bases e batidas jazzísticas de Nujabes.

Karol G – KG0516
A estrela do pop reggaeton colombiano lança seu mais novo trabalho em busca de alcançar novos públicos e se estabelecer como grande nome do gênero no mundo.

EPs

Lia Sophia – Eletrocarimbó
Nascida na Guiana Francesa, criada em Macapá, radicada em Belém e atualmente residente em São Paulo, a cantora e compositora lança novo trabalho mesclando músicas inéditas e regravações dando um ar contemporâneo de pistas de dança para o carimbó com produção do DJ baiano Lucio K.

BeatBass High Tech – Lado 6
Novo trabalho do grupo de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, que apresenta um trabalho afrocibernético bem temperado com toques de Candomblé, hardcore, metal, rap, afro house, jungle, reggae e dub.

Alexandra Pessoa – Tambora
A partir de tambores, caxixis e moringas, a cantora e compositora baiana apresenta um encontro da música brasileira e latina, com uma sonoridade reforçada com a presença apenas de acordeon e baixo.

Sofia Kourtesis – Fresis Magdalena
Residente em Berlin, a artista peruana apresenta um trabalho contundente com uma música eletrônica ampla combinada com sonoridades latinas e vocais e batidas hipnóticas.

Lucas Torres – Corpóreo
Segundo disco de estúdio do cantor pernambucano que trabalha com poemas musicados através experimentações eletrônicas carregadas de texturas, ruídos e vozes distorcidas.

Sprints – Manifesto
Uma das novas bandas mais interessantes da Irlanda apresenta sua estreia com um misto de garage rock, indie rock, noise e pós-punk.

Public Library Commute – 1000 Summers
O novo trabalho do cantor, compositor e produtor apresenta uma sonoridade leve que trafega entre indie pop, o R&B e o hip hop, com batidas lo-fi e referências até ao folk havaiano.

Irma Ferreira – Cantos e Rezas
Uma coleção de cantos tradicionais do Candomblé, os “Orikis e Aduras”, na voz soprano da artista baiana. Em 5 músicas, ela exalta as características de cinco divindades Nanã, Omolú, Oxumaré, Ossanha e Ewá.

Peach Tree Rascals – Camp Nowhere
O coletivo californiano estreia com um trabalho que faz uma combinação de sonoridades indo do indie-pop ao jazz, passando por R&B e hip hop.

Looprana – Memoria Ancestral
O projeto chileno resgata a sonoridade, magia e ambientações da comunidade Mapuche, retrabalhadaas através de dub, techno, drum & and bass e deep house experimental.

Ross Gay e Bom Iver – Dilate Your Heart
Um trabalho de spoken word que une o poeta estadunidense Ross Gay com as camadas instrumentais e sintetizadores etéreos orquestrados do músico Bon Iver.

Daughters Of The Desert – Sorrow Soothe
O deserto faz parte da vida desse trio de maneiras diferentes. Neste trabalho de estreia, eles incorporam isso através de paisagens sonoras que criam com experimentos com vozes tratadas, batidas rítmicas fortes, cordas e samples.

Aimê El-Bachá – Vai Moça!
A artista baiana retorna à ativa apresentando quatro composições autorais falando sobre vida, morte, escolhas, saudade e política.

Rebeca Lane & Primobeatz – Llorando Diamantes
A rapper guatemalteca se junta ao beatmaker peruano para um trabalho que une rimas de resistência e ativismo com uma sonoridade que mescla os beats do rap com ritmos latinos.

Real Estate – Half a Human
As sobras do último disco da banda nova-iorquina, The Main Thing, renderam este EP com uma seis canções na linha do indie rock que marca o trabalho do grupo.

Small Black – Driftwood Fire
Enquanto não lança o novo disco, o quarteto nova-iorquino solta este EP onde apresenta uma eletrônica atmosférica e oitentista.

Xanducero – Raíz
O segundo disco do produtor uruguaio explora, através da eletrônica, o universo rítmico da Argentina e Uruguai, passando pelas tradições percussivas  do candombe e chacarera.

Serj Tankian – Elasticity
O vocalista do System Of A Down soltou este EP com músicas rejeitadas pelos seus colegas de banda. Mas tem tudo a ver com o SOD, temas políticos cantados sob a fúria do rock pesado aliado a elementos de eletrônica.

Between Friends – Tape 02
O duo pop formado pelos irmãos Savannah e Brandon Hudson apresenta nesta segunda mixtape um pop eletrônico leve que remete a sonoridades dos anos 1990.

mehro – Sky on Fire
O cantor e compositor norte-americano fez uma trilha sonora existencial para a solidão em vocais comoventes e uma sonoridade intimista.

Dudu Tsuda – Físico: Silêncio o espaço tempo de resistência e resiliência
Registro ao vivo da performance de arte sonora do artista paulista, que apresenta sobreposição e justaposição de áudios pré-gravados, retroalimentação, microfonia, saturação e repetição como formas de linguagem-signo.

Goth Babe – Protect Our Winters
O artista de indie-rock mergulha propõe em três canções um ultra-chill pop relaxante, dançante e cativante.

Zuza Zapata – Animal Alado
O cantor e compositor natural de Macaé, Rio de Janeiro, lança seu mais novo trabalho, no qual mistura sonoridade da música brasileira ao rock alternativo dos anos 1980.

NewDad – Waves
Trabalho de estreia da banda irlandesa que faz um indie rock de qualidade com boas melodias, vocais femininos e guitarras distorcidas.

Bibi Bogdanich – Meu lugar
A cantora e compositora carioca volta com um novo trabalho com quatro canções autorais embaladas apenas com voz e violão.

Frank Takuma – Orígenes I
Um dos nomes mais proeminentes do cenário independente colombiano, o rapper de Bogotá mostra suas caprichadas rimas em ambiente trap e trafegando por outras sonoridades.

1 Comentário

  1. Ana Eliza Reply

    Man! Você é fera.
    Excelente material, permite saber tudo o que rola.
    E o melhor: tudo aqui, com links preciosos pra gente já degustar.
    Trabalho de alto nível o seu, como sempre!
    Parabéns, parabéns.
    Obrigada, obrigada 💙

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Log in