Para quem gosta de música sem preconceitos, numa visão a partir da Bahia - :: el Cabong ::

Novíssimos baianos

novissimos

Uma geração atrás de outra. Desde Raul Seixas passando por todos os baianos que você conhece, chegando a nomes nem tão conhecidos, mas de grande qualidade, como a geração atuante de hoje, Cascadura, Retrofoguetes, Ronei Jorge, Formidável Família Musical e tantos e tantos outros. Apesar da bem sucedida Vivendo do Ócio ser novíssima, ainda se levanta questionamentos se existe uma nova geração no rock baiano. Não estamos falando apenas de bandas novas. Várias delas surgiram trazendo nelas integrantes que já estão no circuito há algum tempo com trabalhos por outras bandas, caso do The Futchers, Tentrio e tantas outras que podemos falar numa próxima oportunidade. Estamos falanndo aqui de uma nova geração de fato, novas caras, novas idéias, nova mentalidade, gente nova mesmo. Boa parte, inclusive, ainda está com a carreira artística verde e muitaz vezes trazendo ainda meio óbvias as influências em sua música, mas não por isso deixaram de mostrar que almejam caminhos próprios para produzir com personalidade. Fomos atrás de quem são essas promessas e descolamos alguns dos nomes dessa novíssima geração, os novíssimos baianos:

MAGLORE
www.myspace.com/maglorebanda

maglore

A Maglore foca seu trabalho nas canções. São melodias assobiáveis, letras fáceis, refrões grudentos e um trabalho bem feito na construção de composições leves de rock com forte dosagem indie pop. Mesmo com foco em um som com pouco peso, a banda se dá bem quando solta a guitarra, com riffs e solos bem trabalhados. O bom vocal de Teago Oliveira completa os trunfos do grupo que tem bom apelo para crescer e sair do gueto de bandas independentes.
Quem:
Teago Oliveira: Guitarra e vocal;
Nery Castro: Baixo;
Léo Brandão: Guitarra e teclados;
Igor Andrade: Bateria.
Influências:
Beatles, Los Hermanos, Mutantes, Raul Seixas, Belchior, Strokes…
Fundação: 2009 – Salvador
Lançamentos: EP “Cores do Vento” (2009) com 5 músicas,  2 Clipes, 4 videos em acústico e 1 single recémlançado, e nos próximos meses lançam mais 2 singles. O primeiro CD está sendo gravado com produção de Jorge Solovera. Baixe o EP
Onde já tocaram: Em Salvador já tocaram em eentos como o Festival de Verão, o Festival Coca Cola Zero, entre outros. Tocaram já três vezes em  São Paulo, participando do Festival Universitário Nacional, o Fun Music, ficando em terceiro lugar na final.
Quem já está de olho: Já ganharam elogios da gravadora Deck e uma discreta sondagem da EMI. Também já receberam elogios de Supla e Tico Santa Cruz. O músico Mano Góes (Jammil) não só elogiou a banda como prometeu  gravar uma música no seu primeiro disco solo como cantor.
O que pensam do futuro: “Quero que nosso trabalho seja reconhecido e respeitado, porque a gente faz com respeito, e quero viver muito dignamente com isso. Não preciso de 1 milhão, apenas de uma boa renda digna pra viver e a banda caminhando bem nacionalmente”.
Potencial:avalia4
Ouça Maglore – “Demodê”
[audio:http://www.nemo.com.br/elcabong/wp-content/mp3s/demode.mp3]

———————————————————————————

VOCÊ ME EXCITA
www.myspace.com/vocemeexcita
vcmeexcita
Sintonizado com o rock dançante, divertido e pra frente que tem feito suceso na última década, a Você me Excita segue esses passos de forma bastante competente. Com um formato que funciona tanto nas gravações quanto no palco, a banda se propõe a esquentar pistas e shows com boas músicas, batidas frenéticas, guitarras sujas, sintetizadores e efeitos e uma pinta modernosa no visual.
Quem:
Xunga – Guitarra e Vocal
Gabriell – Baixo
Navarro – Synth
Tazzio – Bateria
Influências:
Franz Ferdinand, Arctic Monkeys, Vivendo do Ócio…
Fundação: 2009 – Salvador
Lançamentos: EP Elvira (2010). Baixe o EP
Onde já tocaram: Festival Grito Rock em Montes Claros (MG) e Palco Livre no Circo Voador no Rio de Janeiro(RJ)
Quem já está  de olho: O experiente produtor Rogério Big Bross já chamou a banda para vários shows e para uma coletânea que o selo dele pretende lançar, além de resenha na coluna Coletânea do Jornal A Tarde por Chico Castro Jr.
O que pensam do futuro: “Imaginamos primeiramente marcar nosso nome no cenário independente da Bahia e futuramente nos mudar para uma cidade que proporcione mais visibilidade ao nosso som, como Rio de Janeiro ou São Paulo.”
Potencial:avalia5
Ouça Você me Excita – “Já Agora”
[audio:http://www.nemo.com.br/elcabong/wp-content/mp3s/voce_me_excita-_ja_agora.mp3]

———————————————————————————

THE PIVOS
www.myspace.com/thepivos
tooos
Som direto, sem frescura, firulas ou muita conversa. Punk rock dos bons, remetendo ao clássico feito nos anos 70 e às garage bands dos 60, incluindo ainda doses de ska. Traz guitarras sujas e um vocal berrando letras em inglês.  Para quem procura rock´n´roll dos bons, divertido e sem enganação, corra atrás. Devem começar em breve a circular nos festivais.
Quem:
Italo Oliveira: Voz e guitarra;
Marcelo Sheeva: Baixo e backing vocal;
Ronaldo Bógus: Bateria.
Influências:
The Clash, Richard Hell & the Voidoids, Circle Jerks, Miracle Workers, Dead Kennedys, Imperial Leather, The Vicious, Lost Sounds…
Fundação: 2008 – Camaçari
Lançamentos: Single pela Brechó Records e estão preparando o EP. Baixe o single
Onde já tocaram: Festival Setembro Rocker (Feira De Santana), Festival 10 Anos da Estopim Records (Salvador), além de shows em cidades como Salvador, Catú, Dias D’ávila e Simões Filho.
Quem já está de olho: O produtor Foca (Festival DoSol) falou muito bem do show da banda. O jornalista Chico Castro Jr. fez uma matéria no Caderno 2 do jornal A TARDE. Já receberam convite para tocar no festival Big Bands, em Salvador.
O que pensam do futuro: “Almejamos conseguir lançar um disco, tocar nos circuitos de festivais, fazer turnês, continuar produzindo eventos cada vez mais estruturados, e enfim conseguir se profissionalizar, montar e manter uma estrura digna de uma banda e viver/sobreviver fazendo aquilo que gostamos que é tocar rock”.
Potencial: avalia4
Ouça The Pivos – “The Pivos”
[audio:http://www.nemo.com.br/elcabong/wp-content/mp3s/the_pivos.mp3]

———————————————————————————

OPANIJÉ
www.myspace.com/opanije
OPANIJE
Estava ali na frente, para qualquer um, mas pouca gente percebeu. O Rap com sua relação direta com a música negra, não havia flertado de forma intensa como deveria com os ritmos afro-brasileiros. Foi com o marcante sincretismo baiano, que essa junção ficou quase óbvia. O grupo Opanijé faz isso. Trança batidas de rap e candomblé numa mesma peça, como se tivessem nascido juntos. O nome significa Organização Popular Africana Negros Invertendo o Jogo Excludente e som traz elementos tradicionais do rap, como as letras, os samplers,  os efeitos, as batidas e o modo de cantar, mesclados com berimbaus, instrumentos percussivos, cânticos de candomblé e a temática mesclando os dois universos, sempre com foco na cultura negra.
Quem:
Lázaro Erê: Voz
Rone Dum Dum: Voz
Dj Chiba D: Pick-up’s
Bell Prata: Percussão
Influências:
James Brown, India.Arie, Daara J, Nelson Cavaquinho, Thaide, The Pharcyde, Jurassic 5, Public Enemy, Luis da Muriçoca, Aniceto do Império, Clara nunes, Sizzla, Buju Banton, Onyx, Elephant Man, Bone Thugs n Harmony, Antrax, Bad Brains, The Ethiopians, Mos def, Talib Kweli, The roots, Das EFx, George Clinton, Gerson King Combo, Ilê Aiyê,Black Rio, Rakin, A Tribe Called Quest, 2Pac, Run Dmc, Beastie boys, Fela Kuti, Nação Zumbi, Tom Zé, Jimi hendrix
Fundação: 2005 – Salvador
Lançamentos: CD demonstrativo “A Cura” e músicas disponibilizadas na internet, primeiro CD será lançado em 2011. Baixe a demo.
Onde já tocaram: Feira de Música de Fortaleza, no Ceará, e projeto Conexão Vivo, em Salvador.
Quem já está de olho: Mano Chao, Caetano Veloso e o jornaista Jamari França do Jornal O Globo, que teceu elogios à banda.
O que pensam do futuro: “Esperamos poder tocar em algums festivais que achamos legais, além de tocar fora do país também. Mais que isso, poder atingir todo tipo de público, não ficar limitado só a público de Rap ou só pelo pessoal do alternativo.”
Potencial: avalia5
Ouça Opanijé – “Aqui Onde Estão”
[audio:http://www.nemo.com.br/elcabong/wp-content/mp3s/opanije-aqui_onde_estao.mp3]

———————————————————————————

OS BARCOS
http://www.myspace.com/osbarcos
osbarcos
Se boas canções é o princípio básico da música pop, a banda Os Barcos já começa muito bem. Não tentam revolucionar nada, inventar nada, apenas mostrar suas canções.  O foco da banda está justamente na contrução de canções com melodias e arranjos bem trabalhados e uma sonoridade que não procura esconder as influências, mas que mostra um bom potencial no grupo. Tudo isso embalado com um traço poético nas letras e um competente vocalista.
Quem:
Marx Eduardo – Voz, Guitarra e violão,
Luca Oliveira – Baixo,
Neto- Bateria,
Ivan Da Mata – Piano, Teclados e Orgão,
Fernando Bernardino – Guitarra
Influências:
Beatles, Los Hermanos, Rock Inglês em Geral e a produção musical e artística brasileira do final dos anos 60 e 70.
Fundação: 2008 – Vitória da Conquista
Lançamentos: A banda está gravando, de forma independente, seu primeiro disco. Já disponibilizaram 5 músicas no myspace. Ainda este ano, lançam um DVD.
Onde já tocaram: A banda tem tocado com frequência em Vitória da Conquista e tem participação no projeto Conexão Vivo na cidade e também em Salvador. Depois disso, tem uma turnê agendada para dezembro, que começa por Salvador, Camaçari e Feira de Santana e segue para Aracaju, Maceió, Recife, João Pessoa, Campina Grande e Natal.
Quem já está de olho: Festivais da Conexão Vivo, Festival de Inverno Bahia (Vitória da
Conquista) e Tour Nordeste Fora do Eixo.
O que pensam do futuro: “Pretendemos atingir o reconhecimento qualitativo do público, produzindo e criando canções que afetem as pessoas e que sejamos, com isso, afetados. Afetar e ser afetado, produzir saúde nessa relação de público e banda. Além disso, temos o desejo de poder viver economicamente de música para termos o respaldo e entregarmos intensamente nas composições e ensaios e tudo que envolve a arte!”
Potencial:avalia3
Ouça Os Barcos – “Metamorfose (a moça que passa)”
[audio:http://www.nemo.com.br/elcabong/wp-content/mp3s/osbarcos-metamorfose.mp3]

———————————————————————————

VELOTROZ
www.myspace.com/velotroz
Velotroz

A Velotroz faz um trabalho interessante que mescla rock e música brasileira, com herança clara do Los Hermanos, como boa parte dessa geração. Não é nenhum demérito. Começa assim e se evolui para um som com mais personalidade. É assim com a Velotroz, que já inseriu novos elementos e fazem uma bem dosada mescla de boas canções, com uso de percussão e teclados, e clima que revezam entre uma suavidade quase tirste e uam boa presença das guitarras.
Quem:
Giovani Cidreira: Voz e Guitarra,
Tássio Carneiro: Guitarra e Teclado
Caio Araújo: Baixo
Maicon Charles: Bateria
Filipe Cerqueira: Percussão e Flauta
Influências:
Beatles, Wings, Tropicália, Clube da esquina, David Bowie. Novos Baianos, Led Zeppelin, Jorge Ben, Nirvana, Radiohead, Tim Maia, Rolling Stones, Los Hermanos, The Zombies, Strokes, Arrigo Barnabé, Silverchair, Roberto e Erasmo Carlos, Pink Floyd , Joy Division etc etc etc
Download
Fundação: 2007 – Salvador
Lançamentos: EP ao vivo “Duas e meia” (2007)  e CD “Parque da Cidade” (2009)
Onde já tocaram: Feira Noise Festival (Feira de Santana), circuito de bares Barra-Rio  Vermelho (Salvador) e tiveram uma música tocada numa matéria do Fantástico.
Quem já está de olho: De novo o grande Chico Castro Jr, que escreveu linhas elogiosas à banda no Jornal A Tarde.
O que pensam do futuro: “O que a gente mais quer mesmo é que as pessoas conheçam e ouçam nossas coisas, que são tão trabalhadas e criadas de forma verdadeira e preocupada para não cair nesse aglomerado de coisas ruins que se vem sendo feito no brasil de uns tempos pra cá”.
Potencial:avalia3
Ouça Velotroz – “Mar Morto”
[audio:http://www.nemo.com.br/elcabong/wp-content/mp3s/velotroz_mar_morto.mp3]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

36 Comments

  1. Camila Reply

    Pô, Lu, massa essa postagem! Eu tô por fora do que tá acontecendo em Salvador e foi ótimo receber a informação assim tão mastigada!

    Ouvi muita coisa legal dos meninos! Fiquei feliz! =D

    Beijo, querido!

  2. Lucas Bastos Reply

    Fico feliz de ver OS BARCOS por aqui e pelo que já ouvi deles e já vi falando deles é uma das bandas que mais tem chanses de almejar grandes conquistas pelas musicas cativantes e misturas de ritmos nas musicas, conseguindo assim atingir um publico bem diversificado! Abraços e sucessos pra todas a Bandas Baianas.

  3. Eduardo Reply

    Caralho que matéria foda, muita banda legal e de uma galera que tá na correria a milianos já. Destaco a The Pivos, que os caras além de terem um dos sons mais empolgantes atualmente, fazem um corre do caralho lá em Camaça, organizando evento e movimento a parada. A Velotroz, também merece e muito este destaque devido ao profissionalismo musical e a mistura de sons, e a Você me Excita, por ser uma banda simples, moderna e agradável de se ouvir.

  4. matheus Reply

    rpz.. pra mim.. dessas ai que vc postou.. a maglore é a melhor.. em disparada! Sem nem poder comparar.. pra mim, maglore ta num outro nível ja..

    Vei… Não sao meus broders… nem conheço os caras… mas a banda é foda! Ate tentei resistir no começo…. mas nao deu! Demodê é boa demais! E tem uma das novas que ja ouvi no show que tem cara de hit.. pode aguardar que eu acho que nao demora muito pra esse hit aparecer nao!

  5. Marcelo Reply

    Tem uma banda aí que levou cotação máxima e é nada mais,nada menos do que uma imitação da banda, também soteropolitana, Vivendo do Ócio. A semelhança é inegável e creio que não há espaço pra coisas “iguais” no mercado hoje em dia.
    Fico com a Maglore.

  6. Mirdad Reply

    Discordo de você, meu caro. A Maglore tem um balaio de hits. Só não foram “radiofundidos” na cabeça do público. Dessa lista, ninguém tem mais potenciais hits que eles. E é por isso que eles não se enquadram na cena: são POP rock.

  7. Vinicius Reply

    Pra mim, A Maglore é a que tem o maior potencial, comercialmente falando, se a Maglore tocasse em qualquer radio, rapidamente faria sucesso

    mas curto muito o som da Velotroz, por fugir um pouco do comum do rock…

    Ja a você me excita é divertida legalzinha de ouvir.. mas os riffs são copias da vdo, que ja são copiados do arctic monkeys…

  8. Conquer Reply

    Ouvi a música da Maglore aqui, e de fato a banda é um diferencial mesmo, a música é boa, até pela produção da foto da band já d pa sacar que estão bem acessorados.

    A Veletroz me impressiona pela vocal, legal mesmo!!!

    Os Excita, pow galera, vamo parar de avacalhar! O Som dos Cara é bom … fui no show numa casa em Ssa, aquela que vc fica com dor no pescoço depois da terceira música, duca demais o show dos cara!!! Vida Longa!!!

    Bom, The Pivos, eu gosto!!

    Gostaria de citar tb o Charlie Chaplin e a Weise !!!!

    Parabéns pelo texto Matos, cheio de recursos que só a net pode oferecer!!!

  9. Fernanda Reply

    Que massa esse texto! Descobri a Maglore agora por ele e a vontade que dá é ouvir e ouvir, sem parar! Maglore é o que tava faltando pra música da Bahia, sem exageros!

    Hit? As vezes um clichê e Todos os Amores são iguais são hits! Ou tem tudo pra ser…… Lápis de Carvão você escuta uma vez e passa o dia cantarolando.. Os hits da Maglore estão aí já! Só precisa de mais espaço, como alguém já falou aqui.

    Eu curti também a Você me Excita. Achei parecidinha com a VDO, o que não é uma coisa ruim.

  10. Vanessa Reply

    Nó amei a matéria das bandas e é incrível como a bahia tá sempre com coisas novas e sons diferenciados, amei ver algumas das bandas aqui que eu já tinha ouvido e gostei mais ainda ver bandas que nem sonhava que existiam como Os Barcos… essa musica Metamorfose tem uma levada muito gostosa e fiquei sabendo que vão estar no TCA e vou fazer de tudo pra tá la conferindo esse som! bjus e sucessos a todos baianoooss

    1. Luciano Reply

      Muito legal ver muita gente participando, dando opinião, escutando as novidades. Massa isso, a idéia é essa, mostrar que existem boas bandas surgindo e que todos tenham a chance de conhecer. Aproveitem para ver a nossa agenda. Boa parte dessas bandas tem shows marcados. Lembrando que não criamos esse texto e um critério de avaliação, como uma disputa. O potencial não é tanto comparativo de um para outro,mas dentro do nichode cada um o que cada um já fez. Abraços e continuem nos visitando.

  11. Ycaro Lobato Reply

    Luciano tá de parabéns pela matéria isso tudo é muito bom mesmo pra divulgação dessas bandas que muitas vezes agente nem sonha que existe e acaba perdendo a chanse de ouvir um belo som vindo da nossa bahia. Já curti o show de algumas dessas bandas aqui mas nunca tinha ouvido falar da banda Os Barcos e adorei o trabalho dessa galera aew assim como o dos já renomados como Maglore, The Pivos e etc… isso é massa porque musica nunca é d+… Abraços e parabéns novamente pela matéria…

  12. Daniela Reply

    1- é lamentavel o fato de que existem pessoas insistindo em comparar a você me excita com vdo.
    eu vejo duas bandas da mesma geração que tem bebem na mesma fonte mas que executam suas musicas de forma totalmente diferente, cada banda possui suas caracteristicas…e ao meu ver são totalmente distintas.
    a única coisa que eles tem em comum é a genialidade.

    2- falam muito de maglore (boa banda), mas não vejo nada d+…acho que estou cansada das bandas com um estereótipo tipo: “legalzinha, fofinha, bonitinha”.

    3- velotroz é muito legal, tem bastante conteúdo, um show muito OTIMO…

  13. Carol Reply

    Eu adoro a Maglore. Não sei o que falta pra estourar. Talvez dinheiro.

    A Velotroz tem ótimas músicas. Eu até gostei mais que da Vivendo do Ócio e não achei iguais não ( obvio né?)

    Os barcos eu achei legal, mas gosto de coisa mais barulhenta e a Velotroz me lembrou Ronei. Tô doida?

    Um problema grave não é a falta de qualidade. É excesso de preço né? Ou só eu que reclamo em pagar $20 pra ir no Groove? Fora que fechou a Boomerangue, O World Bar e o Pelourinho é absurdamente perigoso.

    Restou o play lá do prédio ¬¬

  14. Paulo F. Diniz Reply

    Incrível o post! Dá pra se assustar, se divertir e se apaixonar, como num bom filme de hollywood. Vou comentar apenas sobre as bandas boas: Velotroz e Você Me Excita. Velotroz tem composições musicalmente bem feitas; letras que põe no bolso todos os “poetinhas” falidos em lirismo da cena rock daqui, que eu acho que já posso chamar de “velhíssimos baianos” — claro que com a sua concessão, Luciano. Não me atreveria… hehehe O que mais precisa pra ter potencial maior que 3 nessa cidade? Ah, já ia me esquecendo que eles tem o melhor cantor nascido nessas terras desde a tropicália hehehehe. Só deixo quieto você não colocar “Black Flag” em influencias na Pivos(bandona sangue na veia da poha!!! Curto muito), pq foi colocada “Circle Jerks”.Você me excita parece muito com VDO — toso os caras tem 2 olhos, êta semelhança danada! Ridículo isso. Só digo uma coisa: vá no show e consiga não dançar e não ficar com a mente apertadiiiinha… ganha um beijo na bunda.
    (Obvio que não to falando só do post, mas também da repercussão)

  15. Dércio Nolasco Reply

    Na boa Paulo Diniz creio q cada um realmente tenha seu gosto e preferencia musical mas n entendi nada quando vc diz: bandas boas: Velotroz, Pivos e Você me Excita*
    as outras são ruins? rs* Todos comentários aqui são de pessoas falando suas preferencias por cada banda q gosta e admira por algum fator, mas dizer que veio comentar só sobre as bandas boas rsrs Creio q todas q estão aq tem seus méritos né então já viu né falou abobrinha rs! abraços galera…

  16. Ricardo Reply

    todas as bandas colocadas por Luciano são realmente excelentes bandas. Maglore e Você me Excita são minhas favoritas, fui no show dessa galera e foi muuiiiito bom.
    Espero que tenham um ótimo futuro….
    Parabens pelo post, cara.
    ps.: eu só não entendi por que foi colocado Vivendo do Ocio como influência da Você Me Excita…não achei muito legal isso não e um pouco sem lógica, mas vc (luciano) tem suas concepções, né?!…..

  17. Nani Melo Reply

    Gostei de ver que tem boas bandas de rock no interior também! Essa galera tem que vir tocar aqui em Salvador!
    quero ver Os Barcooooossss

  18. Eduardo Penna Reply

    Parabéns pela matéria. Não conhecia nenhuma dessas. A Maglore realmente parece pronta pra o mercado profissional. Você me Excita parece bastante as com as musicas que já ouvi do Vivendo do Ócio. A de Conquista também agrada na primeira audição. E a ultima, o vocal, lembra Ronei.

  19. Marcus Reply

    Tem algumas bandas que não se enquadram no rótulo “novíssimos”, mas, como são pouco conhecidas do grande público, permanecem como novidades. Cito o exemplo da Modus Operandi, banda que faz um instigante rock experimental/industrial. Só esse ano, a Modus abriu o show da The Klinik (grupo de EBM do anos 80) em São Paulo, e foi “headline” num festival em Minas Gerais que contava com bandas de todo o Brasil. Falta o público de Salvador prestar mais atenção neles…

  20. Paulo F. Diniz Reply

    Ronei tem q comer mto feijão pra compor e cantar como Giovani Cidreira. Também queria o dinheiro de rafiukiu para tal. VE tem alma. O Dércio que comentou aqui não sabe muito bem sobre o que tá falando.

  21. Chico Reply

    Pfffff-ffff-aaahh…. AAAAAAAAAAH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH! Ai ,ai, ai… Essa foi tão engraçada que até chorei.

  22. Pingback: De Cores « Estúdio ao Vivo

  23. Pingback: :: el Cabong :: » Passado, futuro e presente de Salvador

  24. Pingback: :: el Cabong :: » Novíssimos baianos (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log in