Para quem gosta de música sem preconceitos - el Cabong

Lançamentos e eventos celebram dia e mês da Consciência Negra

Marcando o mês e dia da Consciência Negra, Baco Exu do Blues, Black Pantera, Orquestra Afrosinfônica lançam novos trabalhos, enquanto Iza recebe artistas em show especial.

Apesar de 56,10% da população brasileira se declarem como negra ou parda na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do IBGE, a superioridade nos números não se reflete em outros índices da sociedade brasileira. A população negra é a que sofre as maiores dificuldades em nosso país.

Veja também:

Cantoras negras se destacam em nova leva de videoclipes femininos.
Discos: o amor sob a ótica de Luedji Luna.
Baco Exu do Blues ganha certificações por vendas de ‘Bluesman’ e de singles.
Luedji Luna, Africania, muito rap e outras novidades em leva de clipes baianos.

Os negros são as maiores vítimas de homicídio, por exemplo. A taxa de homicídios na população negra cresceu 33,1% entre de 2007 a 2017, enquanto a de brancos aumentou 3,3%. Compõem também mais de 60% da população carcerária do país. Enquanto no mercado de trabalho não ocupam espaço proporcional, tampouco representatividade nos espaços de poder do país. São, por exemplo, apenas 24,4% dos deputados federais e 28,9% dos deputados estaduais eleitos em 2018. Apesar de ser a maior parte da força de trabalho no Brasil – 54,9%, são também a maioria entre os que não têm emprego ou estão subocupados.

Os negros ganham menos do que os brancos no Brasil. Segundo o IBGE, o rendimento médio domiciliar per capita de pretos e pardos era de R$ 934 em 2018. No mesmo ano, os brancos ganhavam, em média, R$ 1.846 – quase o dobro. As taxas de pobreza e de pobreza extrema são maiores entre a população negra. Entre pretos e pardos, 32,9% vivem abaixo da linha de pobreza (menos de US$ 5,50 por dia), contra 15,4% dos brancos.

Zumbi dos Palmares Consciência Negra

O Dia da Consciência é celebrado em 20 de novembro para lembrar todos esses dados, essa desigualdade e absurdos. Mas deveriam ser lembrados todo dia, cotidianamente, como uma vergonha e uma dura realidade que o país e toda sua população deveriam lutar para mudar. O Dia da Consciência Negra é a data de morte de Zumbi dos Palmares, que teria teria ocorrido em 20 de novembro de 1695. Zumbi foi líder do complexo de quilombos no interior de Alagoas e uma das personalidades da força e da luta da população negra em nosso país.

Novidades na música

Entre toda a importância e tantas contribuições da população negra no Brasil, a música é uma das mais marcantes. E é celebrando a data que vários artistas estão soltando novidades nessa data. Um dos lançamentos mais interessantes é o Bandele, projeto audiovisual criado por Baco Exu do Blues para seu selo 999, que engloba seis lançamentos de artistas pretos baianos durante o mês da Consciência Negra. O primeiro, lançado no dia 16, foi “Mercado Modelo”, do rapper Vírus. No dia 18 foi a vez de Dactes, com “Não Abrir Mão De Nada”.

No dia da Consciência Negra, é a vez o próprio Baco Exu do Blues, que lança “Tommie Smith”. O título da composição é uma referência a Thomas Smith, atleta norte-americano ícone na luta contra o racismo nos Estados Unidos. Ele ficou conhecido nos Jogos Olímpicos de Verão de 1968, no México, por permanecer de punhos cerrados no pódio durante a execução do hino nacional dos Estados Unidos, numa reprodução do gesto do grupo Panteras Negras. Os lançamentos do projeto do selo 999 seguem até o fim do mês, como você pode ver na agenda abaixo. O nome do projeto, Bandele, foi tirado do dicionário da Nigéria e significa “nascidos longe de casa”.

16/nov – Vírus – Mercado Modelo
18/nov – Dactes – Não Abrir Mão De Nada
20/nov – Baco Exu do Blues – Tommie Smith
23/nov – Young Piva – Deus Em Pele de Farsa
25/nov – Muse Maya – Sauce
27/nov – Celo Dut – Ilhada

Confira os três clipes do projeto Bandele:

Outra importante novidade lançada na data é o novo disco da Orquestra Afrosinfônica, intitulado ‘Orin’. Lançado pelo selo Máquina de Louco, do BaianaSystem, ‘Orin’ é o segundo disco da Afrosinfônica e tem as participações de Lazzo Matumbi, Dodô Miranda, Gerônimo Santana, Mateus Aleluia e da própria BaianaSystem.

Ouça ‘Orin’:

De Feira de Santana, a cantora Juli celebra a data com uma nova música, “Mordaça”, inspirada num ato racista sofrido por seu pai. Segundo a divulgação, a canção surge como uma prova da força, resiliência e celebração do povo preto. Na letra, cita três importantes nomes da história preta: a guerreira Dandara, o líder quilombola Zumbi dos Palmares e Sojourner Truth nos EUA, ativista política que lutou pelo direito das mulheres e contra a escravidão no século XIX. O single está disponível em todas as plataformas digitais e conta com backing vocals de Danny Nascimento, arranjos de Andre T, Sergio Magno e Robson, tem produção musical, mixagem e masterização de André T e sai pelo selo de Feira de Santana, Banana Atômica. A música está concorrendo entre as 50 selecionadas no 18º Festival de Música Educadora FM, que está com as votações abertas (veja a lista de indicadas aqui e vote aqui).

Confira “Mordaça” de Juli:

No mesmo clima anti racista, mas com uma sonoridade bem mais forte e pesada, a banda mineira de hardcore Black Pantera está lançando (a partir das 12 horas do dia 20) o EP audiovisual ‘Capítulo Negro’. O trabalho, lançado em comemoração ao Dia da Consciência Negra, traz releituras de clássicos de Elza Soares, O Rappa e Jorge Aragão com fortes posicionamentos sobre racismo e luta contra o preconceito. As versões escolhidas foram de “Identidade” (Jorge Aragão), “Todo Camburão Tem Um Pouco de Navio Negreiro” (Alexandre Meneses/ Marcelo Lobato/ Marcelo Yuka/ Nelson Meirelles), sucesso do álbum de estreia d’O Rappa e “A Carne” (Marcelo Yuka/ Seu Jorge/ Ulisses Cappelletti), conhecida na voz de Elza Soares. Um curta de 12 minutos, dirigido por Leonardo Ramalho, une as músicas em três atos, com participação do ator Edson Militão.

Confira os três clipes do Black Pantera

Lives especiais

Preferimos não falar de marcas por aqui, ainda mais bancos e cervejarias, mas temos que reconhecer as ações positivas promovidas por elas, mesmo que a prática cotidiana nem sempre essas iniciativas permaneçam sendo conduzidas.

Um dos eventos que vão marcar as celebrações do Dia da Consciência Negra é a segunda edição dos Encontros Tropicais, da cervejaria Devassa, marcado para o sábado, 21 de novembro. Dessa vez a cantora Iza se junta ao maestro Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz para receber nomes como Carlinhos Brown, Margareth Menezes, Larissa Luz, BNegão, Mateus Aleluia, ChicoCorrea, João Milet Meirelles e Lazzo MatumbiA apresentação terá arranjos musicais da Orkestra Rumpilezz incorporados a beats eletrônicos numa homenagem à ancestralidade da música brasileira.  Realizado no Museu du Ritmo, em Salvador, o evento terá transmissão do canal do YouTube da Devassa e do Multishow, às 20 horas do dia 21. 

O Bradesco também vai promover uma live especial nessa dia da Consciência Negra. A ideia é celebrar 1 ano do projeto ‘Bravoz – Encontros Bradesco de Vozes Brasileiras’, que tem como objetivo promover artistas negros nacionais na sua visão de arte e de negócio. Nesse evento, ao vivo pela internet participam alguns dos convidados que integraram outras etapas do projeto. A transmissão será no dia 20, às 16h no YouTube do banco.

A apresentação terá cerca de 2h30 de duração, com a programação começando com o lançamento do clipe que reúne Larissa Luz (responsável pelo roteiro e criação), Rincon Sapiência e a dançarina Tainara Cerqueira. Na sequência acontecerão  quatro apresentações musicais em duplas, com nomes como Sandra de Sá, Margareth Menezes, Linn, BK’, Tuyo, Edgar, Jair Oliveira e Gilberto Gil, além de três painéis de debates e quatro demonstrações artísticas, gravados previamente.

Rincon Sapiência também estará neste dia 20, às 20hs, num show no Centro de Culturas Negras, com a live sendo transmitida através do canal no YouTube do artista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Log in