Para quem gosta de música sem preconceitos - el Cabong

Eric Clapton reúne gigantes da música em tributo

Eric Clapton reuniu gigantes como Roger Waters, Ronnie Wood, Nile Rodgers e Steve Winwood em tributo ao baterista Ginger Baker, em Londres.

Por Eric Assmar*

No último dia 17 aconteceu em Londres o aguardado show “Eric Clapton & Friends – A Tribute To Ginger Baker”. Foi um evento dedicado à memória do baterista Ginger Baker, companheiro de Eric Clapton nos lendários grupos Cream e Blind Faith, na segunda metade dos anos 60. Dono de um estilo único e muito peculiar, sobretudo no uso dos tambores (tons) da bateria em suas levadas, Baker fundia elementos de músicas africanas com jazz, trazendo essas referências para o ambiente blues/rock de suas bandas. O músico faleceu em outubro do ano passado e ao longo dos anos foi uma referência fundamental para bateristas das gerações seguintes.

O evento capitaneado por Clapton contou com a presença de gigantes da música mundial, como Roger Waters, Ronnie Wood, Nile Rodgers, Steve Winwood (companheiro de Baker e Clapton no grupo Blind Faith), Kofi Baker (filho de Ginger), dentre outros. O local escolhido foi o lendário Hammersmith Apollo (rebatizado como Eventim Apollo), em Londres, templo sagrado em que inúmeros astros do rock se apresentaram por décadas.

Veja também:
Strokes volta bem com inédita e show com invasão da polícia.

Era um show mais restrito, para cerca de 3500 pessoas, entre convidados e fãs que disputaram os poucos ingressos disponíveis (que esgotaram muito rapidamente). Houve também o leilão de uma quantidade pequena de ingressos, sendo que toda a renda arrecadada com a bilheteria foi revertida para a instituição de caridade britânica Leonard Cheshire, que cuida de pessoas com deficiência e é uma entidade próxima à família de Ginger Baker.

O show contou exclusivamente com músicas do Cream e do Blind Faith no repertório. Ao apagar das luzes da plateia, um vídeo contendo trechos de entrevistas e performances de Baker nos anos 60 e na última reunião do Cream (2005) foi exibido em telão, sendo ovacionado pela plateia e, então, Clapton subiu ao palco e antes mesmo de tocar fez as honras, dizendo estar feliz em poder honrar o legado do amigo e que essa homenagem seria a tônica do show.

O artista demonstrou estar bem à vontade e o show inteiro teve um clima de celebração à obra de Ginger, com muito bom humor e um setlist surpreendente. O show já começou com a presença de Roger Waters no baixo, tocando as canções “Sunshine Of Your Love”, “Strange Brew” e “White Room” (esta última com a participação de Ronnie Wood na guitarra). Ambos foram aplaudidos com muito entusiasmo durante todo o tempo em que estiveram no palco.

Destaque para a sempre competente banda de apoio de Clapton, que atualmente tem contado com dois bateristas – os fenomenais Steve Gadd e Sonny Emory. O palco tinha quatro baterias montadas e houve um revezamento entre as participações dos veteranos Henry Spinetti, Kenney Jones, além de Kofi Baker – filho de Ginger – que, dentre outras canções, tocou e cantou o clássico “Pressed Rat And Warthog”, do disco ‘Whells Of Fire’, lançado pelo Cream em 1968.

Ao fim do show, Kofi interpretou com personalidade a canção “Do What You Like”, composta por seu pai no Blind Faith, emendada com o solo de bateria da música “Toad”, momento sagrado de Ginger nos shows do Cream. Em seguida, todos os artistas retornaram ao palco para o bis com “Crossroads” (Robert Johnson, regravada pelo Cream), com os cinco bateristas tocando juntos (Kenney Jones e Henry Spinetti dividiram o mesmo instrumento).

O guitarrista Will Johns, além do mestre da guitarra funk Nile Rodgers e o ex-Blind Faith Steve Winwood completaram a lista de participações. Winwood foi responsável por momentos de grande emoção, revivendo quase todos os clássicos lançados no único disco do ‘Blind Faith’ (1969), com destaque para “Presence Of The Lord” e “Can’t Find My Way Home”. O artista mostrou que está em grande forma, tocando guitarra, órgão Hammond e cantando.

Tive a honra de assistir ao show na companhia de Margrit Bruce, viúva do lendário Jack Bruce, baixista e cantor do Cream, companheiro de Clapton e Baker. Margrit estava muito emocionada e, conversando em grupo após o show, ouvi dela e de outras pessoas a sensação unânime de alegria ao ver todos os músicos se apresentando em grande forma e aparentando estarem saudáveis, apesar da longa estrada de música e excessos já percorrida por alguns deles.

Como bom fã de Clapton, que cresceu ouvindo Cream e Blind Faith, fiquei muito emocionado ao escutar um show somente com canções desses grupos, com temas que inclusive nunca haviam sido tocados ao vivo anteriormente, a exemplo da música “Blue Condition”, do Cream, conforme o próprio Clapton pontuou durante o show. Uma noite realmente inesquecível para quem esteve lá e que imagino que resultará em algum DVD oficial em breve.

Setlist:

Sunshine of Your Love
Strange Brew”
White Room
I Feel Free
Tales of Brave Ulysses
Sweet Wine
Blue Condition
Badge
Pressed Rat and Wart Hog
Had to Cry Today
Presence of the Lord
Can’t Find My Way Home
Well All Right”
Do What You Like” / “Toad
Crossroads

* Eric Assmar é músico

3 Comentários

  1. Pingback: Tarja Turunen (ex-Nightwish) tem show confirmado em Salvador » Para quem gosta de música sem preconceitos

  2. Pingback: A-ha anuncia turnê pelo Brasil com show em Salvador | » Para quem gosta de música sem preconceitos

  3. Pingback: Em meio a quarentena, Rolling Stones, Bob Dylan e Nick Cave soltam novidades » Para quem gosta de música sem preconceitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Log in